Tarefa 6 – Curso EDH – Fernanda de Cássia Barbosa Silva

Data

28 de julho de 2020

Cursista

Fernanda de Cássia Barbosa Silva

Função

Pei

DRE / Unidade Educacional

Santo Amaro

Escola

Céu Alvarenga

Boa noite!

Segue a tarefa solicitada para avaliação.

Gostaria de agradecer a oportunidade dessa formação. Está sendo maravilhosa. Parabéns à todos envolvidos.

Att.,

Fernanda.

 

NOME: Fernanda de Cássia Barbosa Silva                                                           RF 851293-1

 

TAREFA DO CURSO EDH – DESAFIOS DO CONTEXTO ATUAL

 

Tema: Vivenciando na prática os desafios da educação inclusiva.

 

Justificativa

Neste projeto será abordado a importância do respeito às diferenças na escola, com a intencionalidade de se construir uma escola mais inclusiva, ou seja, favorecendo o relacionamento interpessoal com ações positivas e boas práticas.

A quem o trabalho se destina:

Esse projeto destina-se a estudantes da turma de 9° ano, visto a dificuldade de inclusão de um aluno paraplégico na turma.

Finalidade

A intenção é que a turma entenda que todos tem direito à vida, ao lazer e principalmente à educação, respeitando as diferenças existentes entre as pessoas.

Resultados esperados:

Fazer com que os estudantes dessa turma compreendam a importância de respeitar as diferenças existentes entre as pessoas, abolindo qualquer tipo de segregação ou discriminação, promovendo a valorização da diversidade e a superação da desigualdade.

Duração:

Ao colocar o projeto em ação serão realizados 4 encontros, utilizando atividades diferenciadas e dinâmicas de grupo com duração de uma hora/aula semanal.

Desenvolvimento

1° Desafio

Iniciarei com uma roda de conversa onde faria algumas provocações sobre inclusão. Em seguida convidarei uma professora especialista em educação inclusiva para conversar com os estudantes. Em seguida realizarei a dinâmica “Caneca no Vaso” onde o objetivo é sensibilizar o grupo para o convívio com pessoas deficientes.

Materiais:  Barbante, Caneca com asa, Vaso ou recipiente que caiba a caneca, Vendas para olhos (metade do Nº de participantes).

Procedimento: Todos os integrantes em círculo de pé recebem um barbante, o qual uma ponta deverá ser presa na cintura do participante e a outra ponta presa a uma tesoura que se encontra no centro do círculo.  A tesoura presa no centro do círculo deverá estar com a ponta voltada para baixo. O grupo deverá tentar colocar a tesoura no vaso que se encontra no chão debaixo da tesoura. No círculo, de forma intercalada, ficará um sem a visão (com vendas) e a outra sem a fala, novamente outra pessoa sem a venda e depois outra pessoa sem a fala e assim sucessivamente. A missão do grupo é inserir a tesoura presa no centro do círculo no vaso. Após o cumprimento da missão, fazer uma reflexão com o grupo, sobre as principais dificuldades apresentadas durante a vivência, e como nos comportamos ao conviver no cotidiano com Pessoas com Deficiência.

Desafio 2

Exibição de um curta metragem “Brincadeirante” que conta a história de Paulo Henrique Machado que vive ligado a um respirador artificial desde um ano de idade. No curta ele mostra uma experiência vivida por ele, em que um vai ao parque de diversão com o seu tio para brincar mas os funcionários das barracas lhe davam os prêmios, sem precisar disputar nas barracas e acabava frustrado por não poder se divertir e ser tratado de maneira especial. Segue link abaixo:

https://youtu.be/rgWsiOFvM6s

Em seguida farei algumas provocações tais como: “Qual a diferença em foco?”, “Quantas vezes usamos estas diferenças para excluir as pessoas?”, “Quais deficiências vocês conhecem?”, “Quais recursos podem facilitar o dia a dia da pessoa com deficiência?”, “Como vocês podem auxiliar o colega com necessidades especiais em sua sala de aula?”.

Desafio 3

Quem sou eu?

Cada estudante desenha a si mesmo a partir do carimbo de seu polegar, escreve sua identificação (nome, idade, data de nascimento, filiação e endereço), escreve ou desenha 3 coisas que gosta e 3 que não gosta, qual seu objetivo daqui 5 anos e 10 anos, socialização.

Desafio 4

Será realizada uma roda de conversa para que os estudantes explanem o que gostaram, o que acharam difícil e o que fariam para minimizar as barreiras existentes.

Avaliação

Pretendo verificar os resultados por meio das atitudes posteriores dos alunos, pois a realização das experiências acima possibilitará a reflexão e o diálogo sobre as diferenças e sobre o respeito mútuo, desenvolvendo as habilidades sociais no ambiente escolar. Acredito ainda que essa vivência proporcionará aos estudantes oportunidades para esclarecimentos, mudanças de atitudes, colaboração e flexibilidade no relacionamento interpessoal, principalmente dentro da turma. Assim, a inclusão escolar vem contribuir para o desenvolvimento não apenas do aluno com necessidades educacionais especiais, mas principalmente na formação de valores positivos e na convivência com a diversidade.