Tarefa 6 – Curso EDH – Érika Cândido de Oliveira Silva

Data

24 de julho de 2020

Cursista

Érika Cândido de Oliveira Silva

Função

Professora

DRE / Unidade Educacional

Guaianases

Escola

CEI ALICE APARECIDA DE SOUZA

NOME ; ERIKA CÂNDIDO DE OLIVEIRA SILVA. RF 8492255/1 CPF 259.539.308-10

 

Curso EDH – Desafios do Contexto Atual

“… as pessoas portadoras de deficiência têm os mesmos direitos humanos e liberdades fundamentais que outras pessoas e que estes direitos, inclusive o de não serem submetidas à discriminação com base na deficiência, estes que emanam da dignidade e da igualdade que são inerentes a qualquer ser humano.”

                                                                                                        Trecho da Convenção da Guatemala

TEMA: Educação Inclusiva e Educação Direitos Humanos

Umas das funções da escola e fazer com que todos os alunos daquele bairro, daquela comunidade estudem e sejam preparados para se tornar cidadãos, tendo pleno desenvolvimento humano. A diversidade, a convivência entre todos, é pressuposto básico para o cumprimento desses fins educacionais.

De acordo com a Professora Biancha Angelucci, temas como Educação Inclusiva são pouco trabalhados e dentro das políticas publicas a representatividade e mínima. Por isso quando temos a oportunidade temos que trabalhar este tema, pois cada vez mais recebemos alunos com deficiências múltiplas e cabe a nos como professores, sermos mediadores entre os alunos entre a própria escola, e a comunidade.

Os próprios, é que nos fazem pensar em como lidar com essa situação dentro do contexto escolar, pois como disse a professora Biancha, não existem alunos de inclusão, mas sim alunos que enfrentam situações que os coloca em situação de inclusão.                                                                                                               Porque nossos alunos, não são nossos, são da escola, da comunidade são pertencentes ao mundo e são cidadãos de direitos.

Outro ponto importante frisado pela live é que não devemos trabalhar com a limitação da criança, temos que trabalhar com as possibilidades, pois temos que buscar o conhecimento que a criança tem, e o que ela já conhece, porque é isso que faríamos ao lidar com uma criança que não fosse deficiente.  Outra fala da professora é que o preconceito fala sobre o preconceituoso, não sobre o preconceito, então temos que tirar a venda dos olhos e não achar, por exemplo, que uma criança surda não possa ser inteligente e saber muito de matemática.

Então a questão a ser trabalhada é a conscientização tanto das famílias como da equipe de toda escola e da comunidade. Fazer entender que essa criança deve ser acolhida e inserida, que ela não pode ser taxada por um laudo e confinada em único ambiente privada do convívio social.

 

 

JUSTFICATIVA

Escolhi este tema porque quando a escola exclui os alunos que considera diferentes de suas turmas, ela não quer pensar a respeito do lugar e que esses educandos serão atendidos, ou se alguma criança ficara condenada ao sofá de sua casa. Só se sabe que não quer (ou diz que não pode) ficar com o problema. Talvez ainda faça de conta que é possível existir uma escola especial para cada diferença que a natureza,a  família , e a sociedade são capazes de produzir . Então é nosso trabalho ajudar, incluir, nesse contexto os que estão a nossa volta que muitas vezes desconhecem o assunto ou nunca passaram por essa situação. Temos que  trabalhar em conjunto  , visto que o aluno é da Escola e não pertence ao professor e a sala de aula.

A QUEM O TRABALHO SE DESTINA?

Professores; Equipe Gestora, Funcionários Terceirizados, Funcionários de Limpeza, cozinha, segurança da própria Unidade, Pais e Comunidade.

FINALIDADE

Promover a conscientização de que o convívio no ambiente escolar comum beneficia a todos. Que toda criança é capaz de aprender dentro do seu ritmo e que tem o meio em que vive como estimulo, junto com o convívio social.

OBJETIVO

Que as pessoas entendam e conheçam um pouco mais sobre essas crianças, que suas visões mudem e não os trate como coitados confinados ao seu problema seja motor, psico entre outras, que eles sejam visto como qualquer criança que pode fazer tudo dentro de suas possibilidades.

DURAÇÃO

Trimestral

SEQUÊNCIA DIDATICA

*Palestras e Cursos;

* Roda de conversas sobre o assunto.

* Reuniões;

* Material impresso com informações como folder e apostilas;

*Relatos e experiências por meio de convidados que possam comparecer na unidade em reuniões pedagógicas;

*Visitas (AACD, REDE DE HABILITAÇAO COMO LUCY MONTORO) ETC;

* Exposição de trabalhos feitos por crianças com deficiência.

AVALIAÇÃO

Elaboração de questionário para saber como estão o conhecimento e também para saber se tem duvidas de forma individual e coletiva.

*Observação.