Tarefa 6 – Curso EDH – Ellen Amorim de Carvalho Quintilhano

Data

28 de julho de 2020

Cursista

Ellen Amorim de Carvalho Quintilhano

Função

Professora Ed. Infantil e Fundamental

DRE / Unidade Educacional

São Mateus

Escola

CEU EMEI ALTO ALEGRE

 

Plano de aula – Conhecendo os Direitos Humanos no ensino médio

Introdução

Apresentação

O plano de aula sobre Direitos Humanos inserido dentro da escola deverá propor ações voltadas ao bem da comunidade com atuação na região periférica do bairro em que se encontra. Este trabalho pode ser complementar ao que os outros docentes lecionam em sala de aula.

Justificativa

Devido às observações realizadas no andamento do grupo de profissionais desta instituição específica percebemos a necessidade de haver a disponibilidade de aulas sociologia para que os alunos possam refletir sobre os problemas locais e que isso faça parte do processo ensino e aprendizagem, aperfeiçoando as aulas oferecidas aos alunos e com tendência de possibilitar ao sucesso escolar na unidade pedagógica na qual estudam frequentemente.

Objetivo

– Promover a elaboração da crítica social através dos momentos de trocas de intercâmbio de ideias;

– Analisar a diversidade do ser humano como pertinente à sociedade contemporânea;

– Refletir sobre as classes sociais enquanto práticas de conservação e perpetuação do poder econômico, cultural e social.

Desenvolvimento

Esta sala é composta de trinta alunos, sendo todos do bairro carente onde a escola está localizada e o trabalho pedagógico será centrado na diversidade humana como elemento principal para a promoção de uma sociedade justa e democrática, atenuando-se todas as formas de discrimação por causa da origem social, cultural e econômica. Todos estão em processo de construção leitura consciente na perspectiva sociológica, pois estão acostumados a se defrontar com textos complexos que exigem a rigorosidade necessária para compreender os principais aspectos de um assunto eminentemente coletivo.

Podemos utilizar também a seguinte estratégia para favorecer a assimilação por parte dos alunos acerca da leitura do texto: “Quem sabe faz a hora e não espera acontecer” do livro Sociologia para jovens do século XXI. Após a leitura reflexiva, existe a possibilidade de se orientar as seguintes questões: Você acha que a cultura é homogênea? Há diferenças entre as diversas camadas sociais no Brasil? E você acha importante a população discutir abertamente acerca das questões inerentes à violência, trabalho, saúde e educação, visando o acesso equânime por parte daqueles que necessitam da utilização diária.

Podemos enfatizar que este assunto é notadamente marcado pela abordagem intrínseca do homem na sociedade atual, seja por ações, sentimentos ou lembranças que os fazem refletir acerca da vida e consequentemente suas formas de atuação do ser humano. Sendo assim, há o questionamento veemente da existência humana, pois os perfis psicológicos salientam quais são as possíveis formas de inserção na realidade, pois tudo é transitório e incerto, devendo-se assim, criar a possibilidade para o encontro das certezas que a vida pode trazer, mesmo que de forma imediatista.

No que se refere aos conhecimentos de sociologia, todos os alunos têm facilidade para ler e interpretar mediante o auxilio do professor. Por conta do avanço na questão da leitura, esta sala melhorou nas atividades de resolução de situações-problema advindos de desafios propostos pelo docente na sala de aula, sejam dinâmicas, escritas coletivas ou elaboração de síntese.

Todos os alunos participam e têm interesse, porém alguns ainda precisam de atividades com em dupla, para efetivem a sua capacidade de cooperação com o amigo. Mesmo assim, todos participam ativamente das aulas. Enfim, interiorizar o conhecimento é exercer uma ação sobre o objeto de estudo, promovendo meios eficazes de compreender o funcionamento de algumas relações entre fatos, ideias e conceitos.

Ainda pode-se encontrar dificuldades nesta sala quanto à interpretação de um modo geral, mas todos os conteúdos apresentados necessitam de  recursos tecnológicos para serem contemplados pelos interesses cognitivos dos discentes: CDs para escutar músicas relacionadas ao tema da sociedade, como Gabriel o Pensador em “Até quando” e DVDs como “ilha das flores”, que retrata as contradições de uma localidade marcada pela pobreza, adotando as atividades educativas como questionamentos, exercícios, debates ou rodas de conversas.

Podemos também situar estes elementos dentro de uma perspectiva pedagógica, quando o educador poderá abordar uma temática relacionada às vivências e experiências dos alunos. Por exemplo, estamos em um momento preponderante no processo de consolidação da democracia no Brasil: igualdade de oportunidade para todas as pessoas.

Assim sendo, poderia ser realizado um debate no qual os alunos salientariam a insatisfação perante a política implementada no país, como a falta de investimento em vários setores nacionais, como educação, saúde, habitação e segurança, entre outros.

Por isso que a sala é composta de alunos espontâneos, questionadores e interessados nos assuntos atrelados à sociologia e no geral participam de forma ativa  e entusiasmada.

Portanto, a consolidação da habilidade de ler textos de sociologia é um processo de concatenação do exercício contínuo da aprendizagem e das diferentes relações cognitivas que se estabelecem a partir da interpretação dos textos e as informações e que são armazenadas no cérebro acerca do que está sendo lido e compreendido.

Recursos materiais

  • Livros Didáticos, textos variados, vídeos, computador, TV, som, CDs;

Tempo do projeto: Por todo o ano letivo de 2020, com 2 horas semanais de docência e duas horas de organização, planejamento e preparação das aulas.

.Público alvo: Alunos do 1º ano do ensino médio.

Avaliação

A avaliação se dará de forma contínua feita antes, durante e ao término das etapas das atividades, sejam elas escritas, orais, individuais ou coletivas. Através de observações, registros do professor e diálogos com os alunos.

Referências

FERNANDES, Florestan. Ensaios de Sociologia Geral e Aplicada. Pioneira: São Paulo, 1971

OLIVEIRA, Luiz Fernandes de. Sociologia para jovens do século XXI. Rio de Janeiro: Imperial Novo Milênio, 2007