Tarefa 6 – Curso EDH – Edilayse Eduardo Caetano da Silva Costs

Data

6 de agosto de 2020

Cursista

Edilayse Eduardo Caetano da Silva Costs

Função

Professora

DRE / Unidade Educacional

Santo Amaro

Escola

EMEF Isabel Vieira Ferreira Prof

Cursista: Edilayse Eduardo Caetano da Silva Costa

Tema: O indígena como sujeito de direito, compartilhando seus costumes e tradições

Justificativa: Analisando o caderno “Diversidade e Discriminação” do Projeto Respeitar é Preciso, me interessei sobre a necessidade de reconstrução da imagem dos povos indígenas, que continuam sendo vistos como sujeitos exóticos e agressivos, sendo assim afastados da condição de sujeito de direito. E o começo de transformação desse pensamento pode estar na escola, onde se pode divulgar a riqueza da cultura indígena para que cada aluno cresça conhecendo e respeitando os povos originários da nossa terra.

Faixa etária: Alunos do quarto ano do ensino fundamental, ( entre 10 e 11 anos de idade).

Finalidade: Valorizar a cultura indígena, reconhecer que cada etnia  com seus costumes e tradições contribuíram para formação do povo brasileiro.

Objetivos:

  • Situar no espaço geográfico do Brasil e em especial na cidade de São Paulo onde vivem etnias indígenas;
  • Possibilitar o contato com a cultura indígena de forma direta e por meio da literatura;
  • Ressaltar a relação e o respeito dos povos indígenas com a natureza e refletir como suas ações contribuem para preservação do meio ambiente;
  • Aproximar a cultura indígena da comunidade escolar.

Duração: Quatro meses

Atividades:

  • Iniciar propondo uma roda de conversa com os estudantes sobre o que conhecem da cultura indígena, levantando pontos históricos,  vivência social, trabalho, brincadeiras, músicas, histórias, etc.
  • Realizar uma leitura de um conto que transmita a cultura indígena, podendo nesse momento explorar instrumento indígena ( adquirido previamente), para apresentar a leitura.
  • Solicitar uma pesquisa sobre onde vivem as etnias indígenas no Brasil ( em quais regiões) e em São Paulo ( em quais bairros).
  • Buscar literaturas que retratem a essência da cultura indígena, livros de Daniel Munduruku e Cristino Wapichana, são exemplos que poderão compor o acervo de uma proposta de leitura diária de contos… poemas… cantos… etc.
  • Apresentar e interpretar a música Chegança ( Antônio Nóbrega ), destacando na letra as etnias sitadas e propor a reflexão do tema.
  • Solicitar pesquisa de rituais e comemorações que os indígenas realizam, assim como brincadeiras e danças, propor uma atividade prática como uma roda: Foi Tupã
  • Estabelecer contato com representante indígena da etnia Fulniô (já fazem esse trabalho nas escolas) e convidá-la para uma roda de conversa com os estudantes, onde poderão falar de como o seu povo vem se adaptando a vida cada vez mais moderna, como sentiu a diferença da natureza no plantio e colheita dos alimentos, como os rios sofreram com a poluição, e demais questões ambientais. Poderão apresentar e explicar o significado de acessórios indígenas e pinturas realizadas no próprio corpo, falar da influencia linguística e dos hábitos que herdamos de sua cultura, além de tirar dúvidas que provavelmente surgirão por parte dos estudantes. O encontro poderá ser encerrado com uma ciranda de cantos indígenas, por exemplo o “Eu vi cantar, a sereia no mar” entre outros.
  • Propor que em uma reunião de pais, dia da família ou mostra pedagógica seja realizada uma oficina indígena, elaborando instrumentos, leituras indígenas, propondo pinturas e até convidando os representantes da etnia Fulniô para que divulguem seus acessórios, conhecimentos com a natureza e conversar com toda comunidade escolar.

Avaliação: Será registrada conforme o acompanhamento das reflexões dos estudantes a respeito do tema abordado, analisando suas considerações individuais e coletivas, sua participação nas atividades propostas e suas ações diante de questões que retratem o reconhecimento do indígena como povo originário do nosso país.

Bibliografia: 

Diversidade e discriminação: caderno temático/ Vlado Educação – Instituto Vladimir Herzog. São Paulo, p. 19-20, 2016 ( Projeto RESPEITAR É PRECISO!)

São Paulo. Secretaria Municipal de Educação. Currículo da Cidade: Povos Indígenas: Orientações Pedagógicas. – São Paulo: SME/COPED, 2019

PUCCI, MAGDA; ALMEIDA BERENICE DE; A floresta canta!: Uma expedição sonora por terras indígenas do Brasil – São Paulo: Petrópolis,2014