Tarefa 6 – Curso EDH – Dayane Monteiro Leite

Data

27 de julho de 2020

Cursista

Dayane Monteiro Leite

Função

Professora de Educação Infantil e Ensino Fundamental I

DRE / Unidade Educacional

Capela do Socorro

Escola

CEU Emef Vila Rubi

O tema proposto – qual a questão a ser trabalhada

Educação inclusiva

Justificativa – porque você escolheu essa questão

Quando trabalhamos com educação lidar com esse tema é imprescindível, é algo com o qual temos que lidar diariamente já que partimos do pressuposto que todos devem ter acesso à educação. Mesmo ainda estando em pleno século XXI, apesar dos avanços que a educação vem apresentando, a educação inclusiva ainda é estigmatizada devido ao seu histórico, e sabemos que ela é de extrema importância já que todos saem aprendendo a lidar com as diversidades e as variedades das capacidades humanas.

A quem o trabalho se destina (se estudantes, de que faixa? Se adultos, de quais funções?)

Alunos do ciclo de alfabetização (1º, 2º e 3º ano do ensino fundamental)

Finalidade – Qual a sua intenção, o que você deseja promover com este seu trabalho educativo.

Com esta sequência espero que as crianças passem a refletir sobre como é estar no lugar do outro, além de promover o respeito e a valorização da diversidade humana.

Objetivos/Resultados esperados – Em que ponto você espera chegar com esse trabalho – que novas possibilidades vc prevê para continuidade.

Com essa sequência pretendo fazer com que os alunos sejam capazes de refletir sobre as dificuldades encontradas pelas pessoas com deficiência, sensibilizar para o convívio com a diversidade e proporcionar mudanças de conviver respeitando o próximo, permitir a expressão, ideias e opiniões relacionadas ao tema.

Duração – Quanto tempo você prevê que será necessário.

08 aulas. Duas aulas disponibilizadas diariamente para esta sequência didática.

As atividades que comporão a sequência

Como eu sinto o mundo?

Nesta atividade as crianças serão convidadas a brincar de jogo da memória. No entanto estas deverão estar vendadas.

A professora deverá preparar antes uma caixa onde haverá diversos pares de cartões com texturas diversas, como por exemplo: feijão, arroz, milho, lentilha, folhas, lixa, plástico bolha, areia entre outras.

Em uma mesa diante da turma a professora irá dispor a caixa com as texturas dentro, convidando os alunos individualmente ou em duplas para que estes sejam vendados e que tentem encontrar os pares das texturas, a atividade pode ser realizada também em um ambiente aberto com os alunos sentados em roda.

Após o término da atividade, em roda realizar a reflexão sobre a atividade. Questionar os alunos sobre que acharam: foi fácil ou difícil encontrar os pares? Como se sentiram ao ter que brincar de jogo da memória de olhos vendados? Como será o dia-a-dia de um deficiente visual? O que podemos fazer para incluí-los e tornar o dia-a-dia mais acessível para eles?

Futebol de pano

Sentados na quadra ou em algum ambiente aberto os alunos serão divididos em dois times. Os alunos podem sentar no chão ou em cadeiras intercalando os times. O professor então entregará um TNT com marcações de um campo de futebol onde todos irão segurar nas laterais, então será disponibilizada uma bola no centro do campo de TNT, o objetivo é conduzir a bola até o campo adversário e fazer gols. Após a realização da atividade promover reflexão com os alunos: foi fácil ou difícil jogar essa modalidade do futebol? Por quê? Como será o dia-a-dia de um deficiente físico? O que podemos fazer para incluí-los e tornar o dia-a-dia mais acessível para eles?

TV sem som

Nesta atividade a professora deverá selecionar um curta metragem ou o trecho de um filme preferencialmente não muito conhecido e passar para os alunos só que completamente sem som. Informar que eles deverão prestar atenção para depois tentar explicar e recontar a cena vista. Assim que terminar pedir para que os alunos expliquem o que viram e o que aconteceu no filme. Provavelmente surgirão comentários do tipo que não entenderam, pois estava sem som ou que foi difícil saber o que estava acontecendo. Levantar a questão de como seria o mundo se não pudéssemos ouvir, refletir sobre como os surdos percebem o mundo, suas dificuldades enfrentadas, questionar como estes se comunicam e o que podemos fazer para incluí-los e tornar o dia-a-dia mais acessível para eles.

Eu pertenço ao grupo

Nesta atividade os alunos estarão dispostos em um roda bem fechada e entrelaçada. Um dos alunos ficará de fora da roda e terá que entrar nesse grupo da maneira que achar possível. Com o passar do tempo a professora pode ir trocando os participantes. Ao final da dinâmica debater sobre os sentimentos das pessoas que foram excluídas, levantar questões sobre o que leva uma pessoa a excluir outra e como evitar a exclusão. Para finalizar a sequência sugiro que as crianças façam cartazes que sejam colocados nos corredores sobre a educação inclusiva.

Avaliação – Como você pretende verificar os resultados

Os alunos serão avaliados através da participação, da auto avaliação e feedback dado por eles.