Tarefa 6 – Curso EDH – Daniela Fernandes Abbas

Data

28 de julho de 2020

Cursista

Daniela Fernandes Abbas

Função

Professor de Educação Infantil

DRE / Unidade Educacional

São Miguel Paulista

Escola

Cei Conjunto Habitacional Texima

Tema: Relação Família e Escola -Escola acolhedora

 

Justificativa: O centro de Educação Infantil (CEI) atende crianças e bebês, que são sujeitos de direitos e esses direitos devem ser garantidos. A participação da família é de extrema importância para o desenvolvimento integral das crianças. Acolher essas famílias e entender   as suas atribuições, para fortalecer o vínculo família x escola.

 

Público alvo: Todos os funcionários da unidade escolar, Bebês, crianças e famílias;

 

Finalidade: Fortalecer o vínculo família x escola e promover a cultura de Educação em Direitos Humanos na comunidade escolar.

 

Objetivos/ resultados: Desejamos que todos possam compreender a importância da Educação em Direitos Humanos, como um processo continuo, atuante e que de fato tenha suas práticas renovadas, se despindo de preconceitos e promovendo o respeito as diferenças, as diversidades, construção de valores e respeito mútuo.

Duração: A Educação em direitos Humanos deve compor o Projeto político pedagógico e regimento da unidade escolar, para que as temáticas sejam sempre dialogadas e colocadas em ação. Mas essas atividades terão a duração de 12 meses.

 

Sequência de Atividades:

– Formações coletivas, semanais na U.E com educadores, gestores e quadro de apoio, poderíamos fazer essas formações no horário do PEA, para isso, a Educação em Direitos Humanos deverá fazer parte do Projeto Político Pedagógico da Unidade Educacional;

– Dialogar e discutir conflitos para a busca de soluções;

– Fortalece a relação família x escola, com acolhimentos, rodas de conversas e escuta qualificada, para garantir os direitos das crianças e o seu desenvolvimento Integral;

– Planejar e organizar as atividades que transmitam valores e a cultura de respeito as diversidades, as pluralidades, diferenças, as questões étnicas raciais, questões de gênero e sexualidade e respeito mútuo;

– Leitura de histórias, cirandas, cantigas de rodas, brinquedos, brincadeiras, artes, espaços da unidade, dança e movimento. Todas essas atividades devem promover vivencias de valores e respeito;

– Os educadores devem ser comprometidos na sua atuação,  devem ter um olhar atento para atender as necessidades das crianças, o cuidar e o educar devem atuar em conjunto,  proporcionando experiencias significativas para os pequenos. tratar as crianças com respeito e todos igualmente, evitando preferencias e discriminação, fazendo mediações nos conflitos cotidianos, sempre ensinando valores e respeito ao outro.

Na unidade na qual atuo, temos alguns projetos que promovem a educação em direitos humanos, como:

“Projeto Quintal” que promove a integração e interação das crianças com outras crianças e diversos espaços e materiais, as atividades são planejadas, pensando nos materiais e espaços e garantindo a participação de Todos as crianças nas atividades;

 

 

  • “Projeto amamentação” Orientando as mães sobre a importância do leite materno para o desenvolvimento da criança e vínculo afetivo;
  • Projeto Horta sustentável- as crianças aprendem a cuidar da natureza e a origem dos alimentos;

 

  • Projeto sustentabilidade e meio ambiente, a unidade escolar esta inserida em um local com famílias em situação vulnerável, a unidade fica ao lado de um córrego poluído, onde o descarte de lixo é grande, fazemos varias ações com as famílias para conscientização e diminuição do lixo;

 

Com os novos protocolos de retorno pôs pandemia, muitas dessas ações e atividades ficarão suspensas, nossa unidade tem dialogado, para juntos pensarmos em uma forma de acolher e receber essas crianças e bebes com segurança.

Durante a pandemia temos mantido contato com as famílias, com ligações via telefone e grupo de Whatzapp, blog e goolge sala de aula.

Fizemos doações de cestas básicas(doações feitas pelos professores/ funcionários e outras famílias)  para as famílias que  não  haviam sido contempladas com ações do poder público, ou seja, mesmo em distanciamento social a escola tem se preocupado com o bem estar da famílias e das crianças , pois muitas estão em situação de desemprego e luto.

Obs: Não anexei fotos por conta da autorização do uso de imagem, isso é bem criterioso na unidade escolar.

Daniela Fernandes Abbas  RF 844.6997

 Grata por participar dessa formação!