Tarefa 6 – Curso EDH – Daniela Felix Novaes

Data

9 de julho de 2020

Cursista

Daniela Felix Novaes

Função

Professora Educação Infantil

DRE / Unidade Educacional

Jaçanã / Tremembé

Escola

CEI Francisco Marcondes de Oliveira

Daniela Felix Novaes

RF 8395730

Atividade de Conclusão curso EDH- Desafios do contexto atual 

O Centro de Educação Infantil Vereador Francisco Marcondes de Oliveira (anexo 1), reconhece a importância da educação na construção das relações sociais, políticas, culturais, cognitivas e afetivas e busca contribuir para a melhoria da qualidade do Ensino Público, por meio do atendimento à necessidade de cuidado e educação de bebês e crianças.

Nesse espaço atende 179 entre bebês e crianças em período integral 10 horas, com faixa etária de 0 a 3 anos e 11 meses.

O CEI Direto Vereador Francisco Marcondes de Oliveira atendido pela Secretaria Municipal de Educação/SME Diretoria Regional de Educação Jaçanã-Tremembé, é localizado no Bairro Jardim Brasil, São Paulo, distrito de Vila Medeiros, Subprefeitura Jaçanã-Tremembé.

O Projeto Político Pedagógico da escola salienta a importância da construção coletiva do projeto, que exigiu comprometimento de todos os envolvidos no processo educativo, e se apresenta como uma proposta inovadora e ousada, a partir do momento que reúne instituições de educação formal e não formais já organizadas e transformadas através da história.

Desenvolve no PPP uma proposta de articulação organiza mediante a participação democrática da comunidade escolar, por meio do diálogo permanente com as famílias e com os educadores.

O PPP integra uma ação intersetorial e parceria nas diferentes áreas em cultura, saúde e educação em objetivo comum: o desenvolvimento integral da criança.

Entre eles: AMA, UBS, Hospitais Municipais, CDC (estabelecimentos municipais de lazer), CEU, Bibliotecas Públicas, Polícia Militar, Guarda Civil Metropolitana, Polícia Civil, Casa de Mediação de Conflitos, Conselho Municipal dos Direitos da Criança e Adolescente, Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente e Cartório Registro Civil.

Em seu trabalho vem desenvolvendo ações com equipe gestora, professores, apoio, educadores, comunidade, crianças e bebês e suas famílias.

A ação pedagógica é imprescindível no processo ensino-aprendizagem que a escola possui identidade própria, que se constitui sob a influência da sua realidade local fazendo com que o PPP seja uma busca de autoconhecimento da realidade e seu contexto, tanto na construção, quanto na execução.

Sequência de atividades:

 No CEI Francisco Marcondes trabalhamos com:

– Dia da Família na escola.

– Mediação de conflitos.

– Apoio aos bebês, crianças e famílias imigrantes.

– Biblioteca comunitária.

– Projeto Cultura de Paz.

– Acolhimento as crianças e famílias imigrantes/refugiados.

– Valorização das culturas dos diversos grupos raciais.

NOSSOS MOMENTOS E INTERAÇÕES (anexos 2 e 3):

 Tema: Diversidade cultural

 Turma: Mini Grupo I (Crianças de 03 a 04 anos)

Justificativa: A criança participa das atividades propostas visando contribuir para a construção de valores. A partir daí, construir um ambiente em que haja incentivo de questões ligadas ao respeito à diferença.

De uma forma atrativa e lúdica fazer com que elas comecem a entender seus direitos e deveres. Estreitar as vivências e aprendizados bem como conscientizar e ter a parceria da família.

Contribuir para que a criança se sinta pertencente dentro e fora do espaço escolar e que todos os grupos raciais sejam representados no currículo.

Finalidade:

A partir da aprendizagem adquirida na atividade, será possível para a criança refletir e passar os direcionamentos que pregam a maior tolerância não apenas no ambiente escolar, mas também à sua família.

Objetivos: Promover e estimular situações relacionadas a prática da tolerância e o respeito as diversidades culturais.

Resultados esperados: Com as atividades envolvendo pertencimento, é esperado que a criança consiga perceber que existem diferenças entre as pessoas, e que isso é e será natural em todos os segmentos da sociedade, sendo assim, ela perceberá que as diferenças existem e devem ser respeitadas.

Estratégias/ Sequência de atividades

*Leitura da história, manuseio de livros.

– Tudo bem ser diferente.

Tood Parr

– As famílias do mundinho.

Ingrid Biesemeyer

– Direitos da criança

Ruth Rocha

– Kabá Darebu

Daniel Munduruku

– As tranças de Bintou

Sylviane Anna Diouf

– Meu Corpo – da Cabeça Aos Pés
Lisa Bullard

As histórias abordam temas de uma forma diferenciada que atendem as necessidades, aprendizado da criança, de maneira simples e divertida.

 *Combinados e Roda de conversas

Promover conversas, apresentar os combinados lidando com as diferenças e resolução conflitos.

Nesse momento propiciar a criança que todas tem vez e voz. Dar oportunidade da criança em círculo poder olhar e falar com as outras crianças.

Estimular, conduzir as conversas e planejar ações. Fazer com que a criança participe dando suas ideias no planejamento de atividades.

 

*Releitura com foto da criança e famílias

Mostrar que cada família tem a sua história.

Contribuições das famílias com relatos das vivências.

Aprofundar as contribuições culturais de cada família.

Trazer informações culturais e vivências brincadeiras, músicas, alimentação das famílias a serem trabalhados com as crianças.

Convidar as famílias para contar um pouco das experiências e trazer contribuições e aprendizados a serem compartilhados. Trazer essa família para dentro do espaço escolar.

 

*Vídeos, músicas, cartazes, imagens, instrumentos musicais.

Ampliar as experiências no campo do ritmo, audição e expressão corporal. Dar à criança oportunidade de viver a música, apreciando, cantando e criando som e ampliar seu repertório musical com brincadeiras cantadas e de outras culturas.

Trabalhar com a música A linda Rosa Juvenil.

Confeccionar prontos e confeccionados com a participação da criança.

Realizar uma exposição com as contribuições da criança e família para deixar exposto nas dependências da escola dando acesso a todos de visualização e apreciação.

 

Materiais utilizados:

Livros, caixinha de som, TV, retroprojetor, cartolinas, sulfites, giz de cera, kraft, tintas, pincéis…

 

Duração:  Ano todo

 

Avaliação:

“A avaliação será sempre da criança em relação a si mesma e não comparativamente com as outras crianças. O olhar que busca captar o desenvolvimento, as expressões, a construção do pensamento e do conhecimento (etc.) deve identificar, também, seus potenciais, interesses, necessidades, pois, esses elementos serão cruciais para a professora planejar atividades ajustadas ao momento que a criança vive. A avaliação ocorre permanentemente e nunca como ato formal de teste, comprovação, atribuição de notas e atitudes que sinalizem punição.”

 Ministério da Educação “Educação Infantil: Subsídios para a construção de uma sistemática de avaliação” pág. 14

Anexo 1

Anexo 2

Anexo 3