Tarefa 6 – Curso EDH – Daniela de Jesus Barreto Ribeiro

Data

7 de agosto de 2020

Cursista

Daniela de Jesus Barreto Ribeiro

Função

Professor de Educação Infantil

DRE / Unidade Educacional

Capela do Socorro

Escola

CEI Pedro Henrique Siqueira Lima

CURSO EDH – DESAFIOS DO CONTEXTO ATUAL

Raça e relações étnico-raciais: Branquitude e algumas questões.

 

Nome: Daniela de Jesus Barreto Ribeiro

RF: 8371539-1

 

SEQUÊNCIA DIDÁTICA

 

TEMA: SOMOS A DIVERSIDADE ÉTNICO-RACIAL.

 

JUSTIFICATIVA: A escola em seu papel educativo, deve assegurar um espaço democrático de produção de conhecimentos e de condutas que que visam a construção de uma sociedade justa para todos. Partindo de uma realidade, onde a inserção social de um indivíduo é beneficiada ou não de acordo com os seus traços físicos, o que acontece muitas vezes até mesmo na Educação Infantil, vê-se necessário trabalhar as relações étnicos-raciais, em especial aqui, o reconhecimento e valorização da identidade, da cultura e da história dos negros brasileiros e seus ancestrais africanos.

 

FINALIDADE: Buscando a constituição de uma sociedade que seja acolhedora e a formação de indivíduos que se percebam autônomos e aceitos em suas escolhas, livres de sentimentos de opressão social. A sequência didática aqui apresentada tem a intenção de promover a igualdade étnico-racial, por meio de propostas pedagógicas que levem as crianças a terem contato com alguns conteúdos de origem africana, bem como suas heranças, as quais compõem o Patrimônio Cultural do Brasil.

 

OBJETIVOS:

  • Proporcionar uma educação equitativa, inclusiva e integral;
  • Promover o conhecimento da diversidade do patrimônio e da cultura afrodescendente, bem como sua contribuição para o desenvolvimento da sociedade;
  • Fazer com que a criança desenvolva uma imagem positiva de si e seja mais autônoma;
  • Contribuir para que a criança desenvolva atitudes de colaboração, bem como o respeito a diversidade étnico-racial;
  • Educar a criança para o combate às desigualdades raciais;
  • Contribuir para que a idealização branca deixe de ser objeto de desejo para negros e brancos;

 

FAIXA ETÁRIA: 5 anos (Pré-escola).

 

DURAÇÃO: 5 semanas.

 

ATIVIDADES E RECURSOS:

  • Apresentação de imagens:

Imagens de paisagens, povos e animais de origem africana.

Imagens da cultura, costumes e tradições afro-brasileiras.

  • Arte:

Produção de desenho que expresse o tema exposto.

Material: Folha sulfite, lápis de escrever e de cores.

  • Cantiga:

Cantiga com gestos:

Cantiga Africana – Funga alafia (Libéria).

  • Leituras de histórias:

Meninas Negras – Autor: Madu Costa.

O cabelo de Cora – Autor: Ana Zarco Camara.

Tanto Tanto – Autor: Trish Cooke.

Lulu adora a biblioteca – Autor: Anna McQuinn.

  • Contação de história:

Adaptação do livro – Minha família colorida – Autor: Georgina Martins.

Material: Bonecos/fantoches com características étnicos-raciais diversas, com variados tons de pele e textura de cabelos.

  • Brincadeiras:

1- Pedrinha escondida nas mãos (Moçambique).

Material: 1 pedrinha (Elementos da Natureza);

2- Ambutan (Nigéria).

Material: 1 pedrinha, terra ou areia, graveto (Elementos da Natureza);

3- Mar e Terra (Moçambique).

Material: Giz de lousa para riscar o chão;

1 imagem de terra e 1 imagem do mar;

  • Vídeo:

Capoeira Evento Inclusivo Infantil Cultural / Historinhas Katakuntê.

  • Confecção de Instrumentos musicais de origem africana (Materiais recicláveis):

Tambor

Materiais: 1 lata de leite com tampa plástica, 1 lápis, 1 pedrinha, papel colorido, fita adesiva e tesoura sem ponta;

Reco-reco

Materiais: 1 garrafa pet pequena, 1 palito de sorvete, fitas adesivas coloridas e tesoura sem ponta;

  • Confecção de mural sobre a diversidade étnico-racial:

Material: Foto das crianças, professor(a) e seus familiares, suporte de papel cartão, tesoura e cola.

 

METODOLOGIA:

Duas vezes por semana o foco será as propostas integrantes da sequência didática.

Em roda de conversa, o(a) professor(a) apresentará para a turma o assunto através de imagens, vídeos, leituras e contações de histórias, descrevendo e explicando muitas de suas características. Durante e/ou após a exposição do conteúdo, as crianças serão instigadas a expressarem os seus prévios conhecimentos acerca do assunto, o que acharam de interessante, quais as relações com o cotidiano delas, entre outros; Depois, em outro dia, segue-se para propostas complementares, sendo: cantigas, brincadeiras, confecção de instrumentos musicais e produções artísticas visuais realizadas individualmente e coletivamente.

 

SEMANA 1

Dia 1 Imagens – Em roda de conversa, o(a) professor(a) apresentará para as crianças as imagens com o tema referente a África, narrando as características do lugar, da fauna e da flora, do povo, um pouco de sua cultura e costumes.

Desenho – Após a exposição do tema as crianças serão convidadas a desenharem sobre o que lhes chamou a atenção sobre a África.

Dia 2 Cantiga Africana “Funga alafia” (Libéria) –  Em roda de conversa as crianças poderão falar sobre os seus desenhos, relembrando o assunto explorado no dia anterior, depois o(a) professor(a) ensinará a Cantiga Africana “Funga alafia”, que é uma canção habitual de boas-vindas, usada para acolher os visitantes, com gestos que simbolizam amizade e acolhimento.

Letra:

Funga alafia ache ache

Funga alafia ache ache

 

Tradução:

Em ti eu penso, contigo eu falo

Gosto de ti, somos amigos.

 

SEMANA 2

Dia 1 Leitura “Meninas Negras” – A leitura dessa história enaltece a raça negra, apresentando-a positivamente como protagonista de sua história.

Cantiga Africana “Funga alafia” (Libéria) Após a leitura da história, novamente as crianças serão convidadas a interpretar a Cantiga Africana “Funga alafia”, cantarolando e realizando os gestos.

Dia 2 Imagens – Em roda de conversa, o(a) professor(a) apresentará para as crianças as imagens da cultura, costumes e tradições afro-brasileiras.

Brincadeira – Pedrinha escondida nas mãos (Moçambique)

Na área externa, o(a) professor(a) apresentará uma brincadeira a turma, falará de sua origem e regras.

Regra: Dois jogadores (duplas) – Um jogador pega uma pedrinha e coloca as mãos para trás para escondê-la em uma delas, depois cruza as mãos a frente e o outro jogador escolherá uma das mãos na tentativa de adivinhar onde está a pedrinha, se ele acertar ganhou, se errar perdeu. Essa dinâmica é um jogo por si só, mas também pode ser utilizada para apontar o jogador que pode iniciar um determinado jogo, neste caso é uma espécie de “par ou ímpar”.

 

SEMANA 3

Dia 1 Contação da história “Minha Família Colorida” que conta sobre a diversidade racial em uma família. Utilizará os bonecos ou fantoches.

Após a contação da história as crianças serão convidadas a se observarem, e quem se sentir à vontade poderá expressar as suas características físicas, as quais serão elogiadas pelo(a) professor(a), elas poderão remeter-se as características familiares, caso queiram.

Confecção de um mural sobre a diversidade étnico-racial – Pedir para que as famílias enviem uma foto da criança e seus familiares. O(a) professor(a) também providenciará uma foto com sua família. O mural será confeccionado na Semana 4.

Dia 2 Leitura “O cabelo de Cora” – A leitura aborda o reconhecimento racial, a aceitação e valorização de si.

Brincadeira – Ambutan (Nigéria)

A brincadeira consiste em fazer um montinho de terra ou areia e depois firmar um galho no centro (galho com a espessura e tamanho de um palito de churrasco), inicia o jogo conforme quem ganhou na dinâmica “Pedrinha escondida nas mãos”, daí alternadamente os jogadores tiram um punhado de terra com muito cuidado para não deixar o galho cair, quem deixa-lo cair perde a brincadeira.

Duplas de crianças.

Obs.: A brincadeira pode ser adaptada para a participação em grupos.

 

SEMANA 4

Dia 1 Vídeo – Capoeira Evento Inclusivo Infantil Cultural / Historinhas Katakuntê.

Confecção de Instrumentos Musicais de origem africana –  Após a apresentação do vídeo as crianças confeccionaram instrumentos musicais com materiais recicláveis: Tambor e Reco-reco

Dia 2 Leitura “Lulu adora a biblioteca” – A leitura dessa história enaltece a raça negra, apresentando-a positivamente como protagonista de sua história.

Brincadeira – Mar e Terra (Moçambique)

A brincadeira Mar e Terra é parecida com a brincadeira de Vivo ou Morto.

O professor riscará uma linha no chão e depois colocará de um lado uma ilustração do mar e do outro lado uma ilustração de terra.

No início da brincadeira o professor pedirá para que os alunos fiquem do lado “terra”, depois ele dará os comandos falando alternadamente ou repetidamente o nome dos lados, as crianças terão que pular do lado correspondente ao falado, quem pular do lado errado sai da brincadeira, ganhará quem ficar por último, ou seja quem teve mais atenção e coordenação para atender acertadamente as ordens.

 

SEMANA 5

Dia 1 Leitura “Tanto Tanto” –  O livro relata a história de uma reunião de família repleta das mais variadas formas de afeto: beijo, abraço e brincadeiras – Uma família negra!

Cantiga Africana “Funga alafia” (Libéria) –  Após a leitura da história, novamente as crianças serão convidadas a interpretar a Cantiga Africana “Funga alafia”, cantarolando e realizando os gestos.

Dia 2 – Para encerrar a Sequência Didática será montado um painel com as fotos enviadas pela família, evidenciando assim a diversidade étnico-racial, promovendo a valorização e o respeito as diferenças.

 

AVALIAÇÃO:

A avaliação será continua, por meio de observações das ações e desenvolvimento da criança em meio as propostas pedagógicas. Os registros se darão através de escritas, fotos e vídeos, que comporão a produção de um portfólio digital, para que a turma possa revisitá-lo posteriormente.

 

REFERÊNCIAS:

BRASIL. Ministério da Educação. Secretaria da Educação Básica. Educação Infantil e Práticas Promotoras de Igualdade Racial. Brasília: MEC/SEB, 2012.

SÃO PAULO, Secretaria Municipal de Educação. Diretoria de Orientação Técnica. Indicadores da Qualidade na Educação Infantil Paulistana.

Texto referência disponível em:

http://respeitarepreciso.org.br/wp-content/uploads/2020/06/Aula-2_Texto-de-Referencia.pdf – O valor da brancura: considerações sobre um debate pouco explorado no Brasil. Luciana Alves.

Capoeira Evento Inclusivo Infantil Cultural – Historinhas Katakuntê – Disponível em: https://youtu.be/OvHahV2wkl8

Professorqueconta – contos africanos / Cantiga Funga alafia – Disponível em: https://youtu.be/q7ZaBZjpOOc