Tarefa 6 – Curso EDH – Cristiane Regina de Sales Silva

Data

7 de agosto de 2020

Cursista

Cristiane Regina de Sales Silva

Função

Professor de Ensino Fundamental ll e médio

DRE / Unidade Educacional

São Miguel Paulista

Escola

EMEF Pedro Fukuyei Yamaguchi Ferreira

ALUNA: CRISTIANE REGINA DE SALES SILVA

TAREFA

TEMA: RELAÇÃO FAMÍLIA E ESCOLA.

 

JUSTIFICATIVA: Compreender que o bom funcionamento escolar está diretamente relacionado a gestão da escola, a metodologia de ensino aplicada, o corpo docente e principalmente a relação entre família e escola. A relação entre família e escola é um desafio para quase todas as instituições de ensino. Muito mais que aproximar os pais do processo educacional, estreitar o relacionamento com os responsáveis apresenta diversos benefícios. Tanto a família quanto a escola constituem relevantes alicerces para orientá-lo no desenvolvimento cognitivo e social. E, para que o papel de cada uma seja exercido plenamente e um complemente o outro, é preciso que ambas trabalhem juntas nessa tarefa.

PUBLICO ALVO: Alunos do fundamental II, comunidade escolar, professores e gestores.

FINALIDADE: Refletir que a escola deve ser a responsável por criar meios de aproximação com as famílias e a comunidade, orientando e mostrando que educar não é papel exclusivo das escolas e que as famílias criem o hábito de participar da vida escolar das crianças, que perceba a importância de se relacionar com a escola na busca de um objetivo em comum.

OBJETIVOS/RESULTADOS ESPERADOS: Promover a participação da comunidade escolar pelo meio de parceria com os responsáveis e outros segmentos da sociedade, buscando criar condições para promoção de uma educação construtiva e justa através de um trabalho coletivo e educativo

DURAÇÃO: 1 semestre

SEQUÊNCIA DE ATIVIDADES:

  1. Atividade diagnóstica com os responsáveis: Conhecer os pais dos alunos de maneira não superficial é indispensável para que esse trabalho de aproximação ocorra da melhor maneira possível. Realizar um questionário na primeira reunião do ano com perguntas relacionadas quais são as dificuldades dos responsáveis para acompanhar o desenvolvimento escolar, questões sócio econômicas para entender como vivem essas famílias, quais são os tipos de lazer, como eles gostariam de usar o espaço escolar, quais são as críticas sobre atendimento, respaldo e relação da gestão, funcionários e professores.
  2. Atividade diagnóstica com os alunos: Realizar um questionário com os alunos sobre a situação do prédio da escola, sobre as didáticas das aulas, relação funcionários, professores e gestores com os alunos, situação da higiene da escola, quais atitudes os alunos deveriam tomar diante das críticas apontadas e o que eles gostariam de mudar no prédio da escola e na relação interpessoal com professores.
  3. Após realização da tabulação será iniciado as intervenções primeiramente com os alunos.
  4. Realização de uma sessão de plenária onde os alunos atuam como protagonistas elaborando “Projetos de Lei”, “Pedidos de Providência”, Noções de cidadania”, direitos políticos e humanos. Através dessa intervenção propor referenciais concretos para propostas pedagógicas escolares, isto é, oferecer aos estudantes mais oportunidades de conhecer o mundo a partir da crítica de seu papel em relação à política e as instituições, reelaborando o discurso dominante da sociedade.
  5. Os alunos serão os protagonistas das ações que foram acordadas para serem realizadas para melhoria predial e relações interpessoais.
  6. Após essas intervenções será realizado uma Amostra dos trabalhos realizados pelos alunos para a comunidade.
  7. Em outro momento será realizado com os alunos e responsáveis uma pesquisa sobre quais serviços eles gostariam que fosse realizado na escola. Após esse questionário faremos uma intervenção com os alunos e comunidade sobre os serviços que alguns prestam como: cabeleireiro, artesanatos, estética, saúde, serviços advocatícios para que durante um sábado a escola seja aberta à comunidade para que sejam oferecidos esses serviços gratuitamente e assim a comunidade se sinta pertencente a escola.
  8. Juntamente com a gestão propor reunião de conselhos com os pais em horários noturnos para que possamos abranger o maior número de pais e assim proporcionar um espaço em que os principais problemas da comunidade e da escola possam ser debatidos, incentivando a formação de comissões
  9. Com a coordenação propor reuniões que sejam mais acolhedoras do que reclamatórias sobre os alunos. Reuniões com propostas de uma roda de conversa com um simples café para a recepção dos responsáveis abrir a participação dos pais em tomadas de decisão, dando-lhes voz ativa, de modo a formar uma parceria efetiva com eles.
  10. Construir com os alunos um evento esportivo com a integração dos familiares nas atividades, os alunos deverão propor as atividades e como será organizado o evento que deverá contar com os familiares como participantes das atividades.
  11. Para finalizar, nossa Festa da Cultura com barracas dos responsáveis dos alunos da escola com serviços alimentícios ou lúdicos com valores acessíveis.

AVALIAÇÃO:  O projeto será avaliado durante a execução com a participação dos envolvidos, de forma continua através de questionário e relatórios.