Tarefa 6 – Curso EDH – Anna Caroliny Lima Kecek Ruiz

Data

5 de agosto de 2020

Cursista

Anna Caroliny Lima Kecek Ruiz

Função

Peif

DRE / Unidade Educacional

Guaianases

Escola

Emei Helena Lopes Santana da Silva

CursoEducação em Direitos Humanos: Desafios do Contexto Atual2020

Anna Caroliny Lima Kecek Ruiz – RF: 838.780.0/1

E.M.E.I.”Profª Helena Lopes Santana da Sila” – DRE Guaianases

Agosto de 2020.

Projeto CabeleiraCoroa ou Manto: Qual é a sua?

Tendo como inspiração a aula – “Raça e relações Étnico-raciais:  branquitude e algumas questões étnico-raciais”

Justificativa:

A Constituição Federal de 1988 indica a necessidade da presença da Educação em Direitos Humanos nas práticas educativas, uma vez que a própria educação se constitui um desses direitos inalienáveis do indivíduo.

Entendo a escola como uma “sociedade” na qual o indivíduo é precocemente inserido, e tendo em vista o importante papel que desenvolve na formação integral do cidadão, de tal modo, podemos entender que a escola produz por meio de vivências significativas e colocando o educando como protagonista do conhecimento, identidades étnicas, de gênero e de classe, sendo responsável direta pela formação de valores dos indivíduos.

E para caminharmos na direção de uma escola comprometida com os direitos humanos, devemos oportunizar em tal espaço, durante a nossa prática pedagógica, reflexões e ações pautadas na igualdade entre todas as pessoas, exercitando também o respeito à diversidade e à diferença, consolidando o espaço escolar, como um espaço democrático, onde devem ser banidas as arbitrariedades e discriminações.

Nesse prisma, entendo a educação com finalidade principal de afirmação dos princípios e valores necessários à construção de uma cultura de respeito aos Direitos Humanos, onde cada um precisa entender a sua participação e responsabilidade durante o processo de garantia e promoção dos Direitos Humanos.

Tendo em vista o exposto anteriormente, venho propor um Projeto de combate ao Racismo contra as crianças negras, buscando valorizar não apenas a beleza, mas toda a essência do povo negro.

Problematização:

Por conta do preconceito contra o povo negro que infelizmente está arraigado em nossa sociedade, presenciamos não apenas dentro de nossas escolas,situações de preconceito, seja por causa do tom de pele, características, forma do cabelo, crenças ou costumes.  

No cotidiano da EMEI já presenciamos diferentes formas de preconceitos, principalmente em relação aos negros, mais especificamente às meninas negras, que começam nessa fase, mesmo que precocemente, a rejeitar a forma de seus cabelos.

Por conta das diferentes situações de preconceito vivenciadas, começam a se dirigir às suas madeixas como “feias” ou “cabelo ruim” e mesmo com a intermediação e intervenção das professoras nessassituações, dificilmente conseguem enxergar sua beleza.

Público Alvo:

Crianças da Educação Infantil matriculados na EMEI, com faixa etária de 4 a 5 anos e 11 meses.

Finalidade:

Promover nas crianças um sentimento de empoderamento infantil” que desperte nelas a valorização de si e do outro, a auto estima, a autoconfiança e a beleza, para que elas se sintam únicas, tanto de beleza como de personalidade, estimulando sua autovalorização e brio, principalmente nas crianças negras, buscando estimular nelas, além de tudo que já foi dito, o sentimento de pertencimento a um povo lindo e digno, de essência e cultura ímpares.  

Objetivos:

Extinguir ou, pelo menos, diminuir drasticamente assituações preconceituosas por parte das crianças dentro da unidade escolar, buscando estimular o respeito de todas as características, valorizando os mais diferentes tipos e jeitos do belo e das belezas presentes no nosso povo; o provo brasileiro.

Resultados Esperados:

Gostaria de, enquanto cidadã e educadora, não mais presenciar situações de preconceitos e racismo, principalmente em relação ao tom de pele e/ou formas do cabelo.

Busco por meio desse projeto promover a aceitação e valorização da criança negra. Que ela, antes de tudo,se autovalorize, se veja bonita, e valorize todas as suas características, não porquê o (a) professor (a) está falando que ela é bonita e que tem que fazer isso, mas porque, de fato, ela se vê assim.

Que a criança negra seja respeitada pelas demais e também respeite e valorize as outras belezas presentes em seu cotidiano, mas principalmente que ela não se deixe ser jogada para baixo e ter sua autoestima abalada por não se achar “parte” do meio por conta de suas características.  

Duração:

Serão propostas oito atividades e sugere-se quesejam desenvolvidas ao longo de um mês, finalizando o projeto com uma festa de encerramento.

Atividades da Sequência:

Atividade 1: Contação de História.

Livro: “A Menina Bonita do Laço de Fita”

Por Ana Maria Machado.

As crianças ficarão acomodadas do jeito mais confortável possível, em um ambiente agradável e previamente preparado para tal finalidade.

Atividade 2: Roda de conversa.

Após a leitura o/a professor (a) realizará uma roda de conversa sobre a história contada, coletando as impressões das crianças e quais as suas opiniões acerca do que foi lido.

A professora estimulará a conversa dizendo que existem vários tipos de cabelo, em formas de “coroa”aqueles que cresciam para cima, tal como a coroa das princesas, príncipes, rainhas e reis, como o cabelo da personagem da história, a menina bonita”. E que tinham também os cabelos na forma de “mantos”, como a capa da Chapeuzinho Vermelho e dos Super-heróis, aqueles cabelos que cresciam para baixo, na direção dos ombros.

Atividade 3: Registro da Contação de História e da Roda de Conversa.

Em seguida será proposto o registro da roda de leitura e da roda de conversa por meio de desenhos individuais.

Atividade 4: Contação de História.

Livro: O Cabelo de Lelê      

Por Valéria Belém.

As crianças ficarão acomodadas do jeito mais confortável possível, em um ambiente agradável e previamente preparado para tal finalidade.

Após a leitura o/a professor (a) realizará uma roda de conversa sobre a história contada, coletando as impressões das crianças e quais as suas opiniões acerca do que foi lido. No momento mais oportuno, o/a professor (a) fará um link entre a história anterior, relembrando e enaltecendo os diferentes tipos de cabelo.  

Atividade 5: Desenho do amigo (a).

Em duplas, cada criança desenhará e pintará o seu amigo, do jeito que achar mais bonito.

Para essa atividade serão ofertados papéis de diferentes tipos e texturas, giz de cera, lápis de cor e canetinhas.

Atividade 6: Contação de História.

Livro: “Cada um com seu jeito, cada jeito é de um”      

Por Lucimar Rosa Dias.

As crianças ficarão acomodadas do jeito mais confortável possível, em um ambiente agradável e previamente preparado para tal finalidade.

Após a leitura o/a professor (a) realizará uma roda de conversa sobre a história contada, coletando as impressões das crianças e quais as suas opiniões acerca do que foi lido. No momento mais oportuno, o/a professor (a) fará um link entre as histórias anteriormente, relembrando e enaltecendo os diferentes tipos de cabelo, bem como, elencando suas diferentes belezas.  

Atividade 7: Desenho coletivo.

Em pequenos grupos, as crianças serão convidadas a desenhar de forma coletiva a contação de história do livro: “Cada um com seu jeito, cada jeito é de um”, bem como, os assuntos da última roda de conversa.

Para essa atividade serão ofertados papéis tipo cartolina, giz de cera, lápis de cor e canetinhas.

Atividade 8: Contação de História.

Livro: “O Menino Marrom”      

Por Ziraldo.

As crianças ficarão acomodadas do jeito mais confortável possível, em um ambiente agradável e previamente preparado para tal finalidade.

Após a leitura o/a professor (a) realizará uma roda de conversa sobre a história contada, coletando as impressões das crianças e quais as suas opiniões acerca do que foi lido. No momento mais oportuno, o/a professor (a) estimulará as crianças a elencarem as diferenças entre os dois meninos da história contada, e também realizará um link entre as histórias anteriormente, relembrando e enaltecendo os diferentes tipos de cabelo, pele e características, cada qual com as suas belezas individuais.  

Atividade 9: Desenho em papel de metro.

A sala de aula terá papel de metro preso em as suas paredes disponíveis e terão tintas guache àdisposição para desenharem e pintarem as coisas que mais gostaram do livro: “O Menino Marrom”, bem como, os assuntos da última roda de conversa.

Atividade 10: Contação de História.

Livro: “Meu Crespo é de Rainha”      

Por Bell Hooks.

Atividade 11: Roda de Conversa.

Após a leitura o/a professor (a) realizará uma roda de conversa sobre a história contada, coletando as impressões das crianças e quais as suas opiniões acerca do que foi lido. No momento mais oportuno, o/a professor (a) estimulará as crianças a elencarem os momentos que mais gostaram da história, e também realizará um link entre as histórias anteriormente, relembrando e enaltecendo os diferentes tipos de cabelo, pele e características, cada qual com as suas belezas individuais.

Atividade 12: Registro da Contação de História e da Roda de Conversa.

Em seguida, será proposto o registro da roda de leitura e da roda de conversa por meio de desenhos individuais.

Atividade 13: Escultura em argila.

No momento dessa atividade o/a professor (a) levará todos os livros trabalhados durante o projeto para expor, com o intuito das crianças relembrarem de cada um deles.

Cada criança receberá um pedaço de argila, para criarem, modelando, o personagem que mais gostou entre todas as histórias trabalhadas ao longo do projeto.

Atividade 14: Exposição dos trabalhos.

No dia da “Família na Escola” todos os trabalhos desenvolvidos serão expostos para os familiares e visitantes apreciarem as obras confeccionadas.

As crianças serão instruídas e estimuladas a explanarem para os presentes as informações sobre as suas criações.

Atividade 15: Dia da Beleza e Desfile de Modas.

Essa proposta pode acontecer, ou não, no mesmo dia da “Família na Escola”.

As crianças se arrumarão na escola, (com as roupas trazidas de casa) e acessórios/adereços (disponibilizados pela escola); após se arrumarem,desfilarão com muita animação e alegria para os presentes no dia.

Observação:

Durante todos as vivencias propostas, o/a professor (a) fará intervenções acerca do combate ao racismo, da valorização da cultura africana, bem como, da sua importante colaboração para a formação do povo brasileiro.

Avaliação:

A avaliação se dará durante todo o desencadear do projeto, bem como, ao final do mesmo, buscando elencar os pontos positivos e negativos, como o intuito de melhorar os pontos falhos e potencializar os positivos em possíveis novas execuções.