Tarefa 6 – Curso EDH – Angélica Teodoro Gouveia

Data

6 de agosto de 2020

Cursista

Angélica Teodoro Gouveia

Função

DRE / Unidade Educacional

Butantã

Escola

CEI Jd Julieta

Educação em Direitos Humanos – Desafios do contexto atual

agosto/2020

 

Nome: Angélica Teodoro Gouveia           RF: 8447551        Cargo: Professor de Educação Infantil

 

Tema

Raça e relações étnico-raciais (Aula 2 do curso EDH – desafios do contexto atual)

 

Justificativa

O projeto a seguir descrito foi idealizado para se realizar junto a crianças da faixa etária que compõe os CEIs, mais especificamente para crianças entre 3 e 4 anos. Escolhi o tema “Relações étnico-raciais”, tema da aula 2 do curso “EDH – desafios do contexto atual” pois percebo a necessidade de se trabalhar essa temática em minha unidade (imagino que em tantas outras) de maneira significativa, e não apenas como uma semana ou um mês comemorativo lá ao final do ano.

“A Educação Infantil é um espaço para a construção da identidade das crianças, da sua autoestima e de uma autoimagem positiva em experiências vividas diariamente com outras crianças e adultos que delas cuidam e acompanham seus interesses e suas descobertas.” (Cadernos Respeitar é Preciso: EDH para todas as idades, 2019, p.12).

As atividades propostas têm como base a Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional (LDB, 1996) e suas alterações a partir da Lei 10.639/03, que inclui a obrigatoriedade da temática “História e Cultura Afro-Brasileira” nos currículos da educação básica nacional. Com essa inclusão, propõe-se ressaltar a cultura afro-brasileira como essencial para a constituição da nossa sociedade, valorizando a cultura africana, suas religiões e o negro como sujeito histórico.

Além dos documentos legais nacionais, o projeto a seguir vai de encontro com a proposta municipal de currículo da cidade de São Paulo no que se refere ao reconhecimento positivo da cultura negra na forma de músicas, culinária e brincadeiras; e de personagens negros em histórias e filmes.

“O reconhecimento positivo das culturas negras e a possibilidade da escuta respeitosa de todos permite vivenciar a interculturalidade necessária à formação da cidadania e da vida em comum, hoje e no futuro. A visibilização de histórias de vida de pessoas negras pode propiciar para as crianças, sejam elas negras ou não, o resgate da riquíssima história e cultura dos povos africanos e afro-brasileiros, repletas de inovações científico-tecnológicas, sociais, políticas, intelectuais, e a ajuda na reconstrução da imagem da participação digna e ativa dos negros em todas as dimensões da experiência humana”. (Currículo de São Paulo Ed. Infantil, p. 46).

Os conteúdos trabalhados na proposta desse projeto se alinham com a proposta da Base Nacional Comum Curricular para a Educação Infantil (BNCC, 2017). De acordo com os campos de experiência propostos na BNCC (2017), o presente projeto visa os seguintes conteúdos:

  • O eu, o outro e o nós: demonstrar imagem positiva de si, respeitar diferenças e regras básicas de convívio social nas interações e brincadeiras, compartilhar objetos e espaços com seus pares.
  • Corpo, gestos e movimentos: apropriar-se de gestos e movimentos de sua cultura, orientar-se por noções de frente/atrás, no alto/embaixo, dentro/fora, combinar movimentos e seguir orientações, habilidades manuais e de controle no pintar.
  • Traços , sons, cores e formas: exploração de texturas, cores e superfícies, criar sons com materiais diversos para acompanhar ritmos diferentes de músicas.
  • Escuta, fala, pensamento e imaginação: interesse e atenção ao ouvir a leitura de histórias, identificar personagens, cenários e acontecimentos na história, relatar experiências, criar e contar histórias oralmente.
  • Espaços, tempos, quantidades, relações e transformações: identificar relações espaciais e temporais, vivenciar diferentes ritmos, manipular materiais diversos para comparar diferenças e semelhanças.

 

Público-alvo

A sequência a seguir foi pensada para trabalhar com crianças do CEI, pertencentes ao Mini-grupo 2, as quais se enquadram na faixa etária de 3-4 anos.

 

Finalidade

Entendendo as crianças como sujeito de direitos, curiosas, investigadoras, capazes de fazer suas próprias leituras do mundo, protagonistas de suas histórias, construtoras de seus saberes e produtoras das mais diversas culturas infantis; e a Educação Infantil como lugar para estar, viver a infância, aprender,  explorar, descobrir o mundo físico e social em que nossos pequenos estão inseridos, o presente projeto visa promover experiências que ampliem o olhar e repertório das crianças para a diversidade de nossa cultura, possibilitar o reconhecimento da cultura africana para a construção da identidade do povo brasileiro e servir de suporte para a construção de uma autoimagem positiva pelas crianças.

 

Objetivos/Resultados esperados

  • Promover experiências que ampliem o olhar das crianças para a diversidade de nossa cultura e em especial o reconhecimento da cultura africana para a construção da identidade do povo brasileiro
  • Desenvolver a linguagem oral através de rodas de música e rodas de histórias
  • Ampliar o repertório musical e de palavras
  • Experimentar texturas, cheiros, sabores e cores com a culinária
  • Resgatar brincadeiras de origem africanas de maneira lúdica

 

Duração: 5 semanas

 

Atividades da sequência

Semana 1:

Semana 2:

  • Roda da conversa e de leitura “O pente penteia”, de Olegário Alfredo.
  • Pintura livre em papel kraft para a confecção de um painel da diversidade.

Semana 3:

  • Sala de vídeo “Kiriku e a feiticeira”.
  • Culinária afro-brasileira: cocada, bolo de fubá.

Semana 4:

  • Resgate de brincadeiras: pula-corda, elástico e cama de gato.

Semana 5:

  • Confecção de painel sobre a Diversidade com fotos das crianças nas atividades do projeto e suas pinturas, produzidas na segunda atividade da semana 2.

 

Avaliação

A avaliação será feita através de registro escrito por parte dos professores, onde serão descritas as observações realizadas referente ao desenvolvimento das crianças e suas contribuições, registro fotográfico e sua análise, além da confecção de painel em conjunto com as crianças.

 

Referencial bibliográfico

BRASIL. Base Nacional Comum Curricular: Educação Infantil. Brasília: MEC/Secretaria de Educação Básica, 2017.

BRASIL. Ministério da Educação. Lei nº. 9.394, de 20 de dezembro de 1996: Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional. Brasília, DF: 20 de dezembro de 1996.

BRASIL. Ministério da Educação. Lei nº. 10.639, de 09 de janeiro de 2003. Brasília, DF: 09 de janeiro de 2003.

Cadernos Respeitar é Preciso: EDH para todas as idades. Prefeitura do Município de São Paulo; Instituto Vladimir Herzog. São Paulo: 2019.

São Paulo (SP). Secretaria Municipal de Educação. Coordenadoria Pedagógica. Currículo da cidade : Educação Infantil. – São Paulo : SME / COPED, 2019.

https://www.youtube.com/watch?v=Eu2draNrxYs e https://youtu.be/dHTcGGJyJXc