Tarefa 6 – Curso EDH – Amanda Mesquita de Carvalho

Data

5 de agosto de 2020

Cursista

Amanda Mesquita de Carvalho

Função

Professora Ed. Infantil

DRE / Unidade Educacional

Jaçanã / Tremembé

Escola

Cei Madre Cristina ME

CURSO EDH RESPEITAR É PRECISO – INSTITUTO VLADIMIR HERZOG

ATIVIDADE DE CONCLUSÃO DE CURSO – SEQUÊNCIA DE ATIVIDADES

PLANEJAMENTO DA SEQUÊNCIA – TEMA DA SEQUÊNCIA: OLÁ, ESSE SOU EU!

Olá, eu sou Amanda Mesquita de Carvalho professora da Rede Municipal de São Paulo, e atuo a apenas 3 anos com Educação Infantil, fiquei muito feliz em ser contemplada com esse curso que foi tão agregador de conhecimento e de novas experiências!

A sequência abaixo foi elaborada por mim com o intuito de ser trabalhada dentro de um Centro de Educação Infantil (CEI) ou Escola Municipal de Educação Infantil (EMEI), trazendo propostas que proporcionem novas experiências e oportunidades de expressão para crianças de 4 a 6 anos, escolhi essa faixa etária pois nessa fase elas já se comunicam e se manifestam com diversas linguagens sobre seus sentimentos e o que conhecem do seu mundo ao redor, além de se tratar da faixa etária que tenho contato atualmente e por serem eles que me inspiram a planejar esses encontros.

Essa proposta foi pensada para acontecer dentro da Unidade Educacional em parceria com a comunidade em um período pós pandemia e pós acolhimento dessas crianças, ou seja, em um período fora de adaptação de tantas mudanças que estamos vivendo.

PROPOSTA 1

TEMA: Vamos conversar?
DURAÇÃO/PERÍODO A SER REALIZADA: No início do segundo bimestre, ou seja, esse momento deve ocorrer naquela reunião que sempre realizamos com as famílias para contar um pouco do que faremos no período a seguir.
JUSTIFICATIVA: Informar as famílias do que faremos no próximo bimestre e convidá-los a participar.
FINALIDADE: Envolver e convidar os pais a participarem das atividades que serão desenvolvidas com as crianças durante o bimestre.
OBJETIVOS/RESULTADOS ESPERADOS:

·         Conversar com as famílias e orientar sobre o trabalho que será realizado;

·         Conhecer melhor os responsáveis para identificar as culturas e dificuldades presentes dentro daquele grupo;

·         Envolver os responsáveis nas atividades que serão propostas.

ATIVIDADES QUE COMPORÃO A SEQUÊNCIA/ESTRATÉGIAS: Como toda reunião esse momento será direcionado para informar os pais que dentro do bimestre faremos sequências de atividades que contemplaram o autoconhecimento e expressão das crianças de quem elas são, do território que elas vivem e principalmente como elas se enxergam e manifestam a cultura em que estão inseridas. Para isso, será necessário a participação ativa dos pais, fora e dentro da Unidade Escolar. Nesse momento será necessário conhece-los melhor, perguntar de onde vieram ou se nasceram na cidade de São Paulo. Onde vivem? Como se relacionam com a comunidade em que estão inseridos? E o que gostariam de apresentar e compartilhar com as crianças dentro da cultura em que estão inseridos. Alguns combinados com as famílias serão feitos nesse momento, solicitando a participação e o diálogo claro com a professora, pois muitas vezes as crianças acabam se manifestando e contando sobre suas experiências somente quando estão em casa.
AVALIAÇÃO: Verificar se as famílias “abraçaram” as ideias propostas e refletir se é preciso fazer alguma modificação das atividades pensadas após a manifestação dos responsáveis. Registrar as falas e reações após essa conversa.

 

PROPOSTA 2

TEMA: Um pouquinho sobre nós
DURAÇÃO/PERÍODO A SER REALIZADA: Durante o bimestre, convidar uma família por semana. Claro, somente aqueles que sentiram interesse em participar.
JUSTIFICATIVA: Sabemos que em todos os territórios encontramos diferentes culturas, etnias e pessoas dentro de um só lugar.  Ninguém é igual a ninguém e todos nós temos algo especial para compartilhar com o outro.
FINALIDADE: Trazer as famílias para escola para que compartilhem algo especial de sua cultura, de suas vivências ou até uma história de sua família. Dessa maneira, temos como expectativa expandir as vivências das crianças de maneira que eles possam interagir e manifestar quem eles são e conhecer mais as diversas culturas presentes naquele território, ou seja, fortalecer os vínculos afetivos das crianças com suas famílias e ajudar a captar as diferenças entre as tradições culturais para compreensão do mundo e de si mesmas.
OBJETIVOS/RESULTADOS ESPERADOS:

·         Trazer as famílias para dentro da escola para compartilharem um pouco de sua cultura e de como elas são por meio do compartilhamento de receitas, histórias ou até mesmo a apresentação de um objeto;

·         Pesquisar em suas tradições familiares, reconhecendo elementos de sua identidade cultural;

·         Estabelecer relações entre a sua forma de viver e a dos outros;

·         Valorizar a diversidade ao participar de situações de convívio com diferenças;

·         Proporcionar novas vivências as crianças;

·         A interação com diferentes culturas do território em que vivem;

 

ATIVIDADES QUE COMPORÃO A SEQUÊNCIA/ESTRATÉGIAS: Na reunião (propostas 1) convidaremos as famílias e refletirem a respeito de algo da sua cultura e família que gostariam de compartilhar com as crianças. Por exemplo: uma receita, trazer algum objeto diferente, uma dança ou até mesmo uma história. O importante é ser algo significativo para aquela determinada família. Será realizado o cronograma para que pelo menos uma vez por semana tenhamos a visita de alguém.
AVALIAÇÃO: Todos os momentos serão registrados através de imagem ou até mesmo vídeo para que as crianças possam assistir as rodas de conversa ou as interações durante as receitas. Na parede da sala será feito um mural com imagens de todos esses encontros e com orientações sobre aquilo que foi desenvolvido.

 

PROPOSTA 3

TEMA: Oficina do eu
DURAÇÃO/PERÍODO A SER REALIZADA: Para conclusão 4 aulas.
JUSTIFICATIVA: As crianças se manifestam normalmente por meio do lúdico e das diversas linguagens, portanto a construção com o auxílio de diversas ferramentas de registro, auxiliam a comunicação, ou seja, elas expressarem aquilo que sentem em que enxergam de si mesmas.
FINALIDADE: Essa atividade tem como finalidade a expressão da criança de si e da maneira como de enxerga, suas emoções, sentimentos por meio da linguagem do desenho, pintura e colagem na construção de um “boneco/totem” de si mesmas.
OBJETIVOS/RESULTADOS ESPERADOS:

·         Comunicar suas ideias e sentimentos com desenvoltura a pessoas e grupos diversos;

·         Expressar-se por meio de linguagens como a do desenho, da música, do movimento corporal, do teatro;

ATIVIDADES QUE COMPORÃO A SEQUÊNCIA/ESTRATÉGIAS: Na primeira aula a professora deitará as crianças em uma folha de papel pardo ou branco (o material que a escola tiver disponível) e vai circular a silhueta de cada uma das crianças. Esse momento pode ser proposto para que as crianças façam o molde em seus colegas com a supervisão de um adulto. Depois dos moldes recortados em uma segunda aula as crianças irão caracterizar seus “bonecos/totens”, serão disponibilizados diversos tipos de materiais para isso, como por exemplo, lápis de cor, giz de cera, canetinha, alguns tipos de macarrão, lã de diversas cores, barbante, retalhos de tecido e o que mais a professora conseguir reunir. Deixas os materiais em um local de fácil acesso para a turma. Antes das crianças iniciarem a construção em uma roda a professora conversará com as crianças a respeito de como elas se enxergam (características do corpo) e o que mais admiram em sua aparência e também o que nos gostam. Orientará que todos esses sentimentos e olhares podem ser expressados no molde e disponibilizará os materiais para que eles construam de acordo como desejarem. No último encontro faremos as apresentações dos bonecos/totens, cada um descreverá como pensou na construção e o que achou do trabalho final, algumas questões podem sem levantadas “-Como foi essa experiência? -Ficou como você imaginava? – Hoje você mudaria algo?”.
AVALIAÇÃO: Será feito um registro de observação pela professora, de falas das crianças nos diálogos e de expressões e ações observadas durante o trabalho de cada uma das crianças. Faremos uma exposição dos bonecos/totens na Unidade Educacional para compartilhar com o restante da escola o trabalho desenvolvido.

 

PROPOSTA 4

TEMA: Meu querido diário
DURAÇÃO/PERÍODO A SER REALIZADA: Entre 1 e 2 meses (vai depender da quantidade de alunos na turma).
JUSTIFICATIVA: Todas as turmas tem conflitos, mesmo quando falamos de crianças bem pequenas. Questões a respeito do cabelo, cor da pele, a roupa que usa, o lugar de onde veio, o sotaque que tem, entre tantas outras podem aparecer. As crianças as vezes comunicam esses sentimentos em rodas de conversa ou em casa com as famílias. Pensando em uma maneira de registar esses sentimentos para criação de diálogos e resolução dos conflitos
FINALIDADE: Pensando em uma maneira de registar esses sentimentos para criação de diálogos e resolução dos conflitos a construção do diário ajudará não só a motivar as crianças a falarem para participarem e ajudarem no registro, mas também a criação de uma ponte direta entre as famílias e a turma no compartilhamento das questões que aparecem na Unidade Educacional.
OBJETIVOS/RESULTADOS ESPERADOS:

·         Comunicar suas ideias e sentimentos com desenvoltura a pessoas e grupos diversos;

·         Expressar ideias desejos e sentimentos, sobre suas vivências, por linguagem oral, escrita, por fotos, desenhos e outras formas de expressão;

·         O diálogo entre os conflitos e sentimentos que acontecem no dia-a-dia;

 

ATIVIDADES QUE COMPORÃO A SEQUÊNCIA/ESTRATÉGIAS: Para a realização dessa atividade será preciso um caderno A3 folha branca. Em conversa com as crianças a professora falará que durante o mês construirão um diário, para registrar os sentimentos a respeito daquele dia (- O que acharam da tarde? – O que mais gostaram de fazer? – Coisas que o chatearam? – Situações e ações positivas dos colegas). Os registros desse diário não precisam ser feitos necessariamente com a escrita da professora, mas pode ser registrado por meio de desenhos das crianças, a colagem de alguma imagem ou até a transcrição de uma fala e comentário. É importante o registro desse diário todos os dias, também seria legal na sexta-feira revisitar os dias anteriores e principalmente questões que o chatearam para verificarem se aquele determinado assunto teve uma melhora. A proposta também contempla uma criança por vez levar o diário para casa no final de semana, para que elas registrem o que fizeram com a família e possam desenvolver algo junto com os familiares.
AVALIAÇÃO: O documento escrito será abordado na reunião com os pais, onde a professora apresentará alguns registros que considerou pertinente a discussão com as famílias.

 

PROPOSTA 5

TEMA: Passarela em nossa escola
DURAÇÃO/PERÍODO A SER REALIZADA: 1 dia
JUSTIFICATIVA: As crianças, principalmente as meninas tem muita preocupação com seus cabelos e aparência mesmo que pequenas, gostam de quando arrumamos o cabelo, usamos acessórios. Mostrar que a beleza nos cabelos todos temos mesmo sendo uns diferentes dos outros.
FINALIDADE: Valorizar e evidenciar a beleza natural dos cabelos das crianças da nossa turma, realizando um desfile de cabelos e penteados, proporcionando a elas um momento de autorreconhecimento de como elas são.
OBJETIVOS/RESULTADOS ESPERADOS:

·         Expressar-se por meio de linguagens como a do desenho, da música, do movimento corporal, do teatro;

·         Evidenciar a beleza natural dos cabelos das crianças Unidade Escolar.

 

ATIVIDADES QUE COMPORÃO A SEQUÊNCIA/ESTRATÉGIAS: Será proposto para as crianças um desfile de cabelos, a professora montara uma passarela na sala de aula ou até mesmo em um espaço da escola, também pode convidar colegas de outras classes para assistirem e participarem desse desfile. As crianças podem vir com o cabelo arrumado de casa ou os pais podem enviar as escovas e acessório individuais para a professora auxiliar alguns alunos da turma. Durante o desfile é importante apresentar a criança e evidenciar sua beleza e características de seu cabelo, demonstrando como todos os cabelos são bonitos como são, mesmo. Também proponho o registro fotográfico dos penteados para montarmos um painel (só irão participar as crianças que desejarem).
AVALIAÇÃO: O desfile será registrado com fotos e vídeos para que as crianças possas assistir em um outro momento e se reconhecerem. Para que também possamos conversar olhando as imagens e dialogar sobre os sentimentos de estar desfilando para outras crianças.

 

PROPOSTA 6

TEMA: Na minha comunidade tem…
DURAÇÃO/PERÍODO A SER REALIZADA: 1 dia ou mais (dependendo do número de participantes que encontrar).
JUSTIFICATIVA: Dentro do território que as Unidades Escolares estão inseridas existem muitos artistas de diferentes áreas que desenvolvem projetos e que precisam ser reconhecidos dentro da sua comunidade. Também existem atletas e pessoas que tiveram algum momento de superação ao conquistar algo. É preciso apresentarmos esses profissionais inspiradores as nossas crianças que muitas vezes vivem dentro de realidades difíceis e sem expectativas.
FINALIDADE: Mostrar as crianças pessoas presentes dentro de seu território, ou seja, que elas se identifiquem e que desenvolvem algum tipo de trabalho que vá expandir o universo de experiências das crianças e as faça valorizar a cultura do território em que está inserida
OBJETIVOS/RESULTADOS ESPERADOS:

·         Estabelecer relações entre a sua forma de viver e a dos outros;

·         Valorizar a diversidade ao participar de situações de convívio com diferenças;

·         Proporcionar novas vivências as crianças;

·         A interação com diferentes culturas do território em que vivem;

·         Instigar o interesse entre novas maneiras de se relacionar com o meio em que vivem.

 

ATIVIDADES QUE COMPORÃO A SEQUÊNCIA/ESTRATÉGIAS: Para concretização dessa atividade antes de tudo é preciso fazer uma pesquisa no território que a Unidade de Ensino está inserida e os profissionais que ali existem. Convidá-los a ir um dia na Unidade de Ensino para apresentar seu trabalho para as crianças, sejam eles, músicos, grafiteiros, atletas, desenvolvem algum projeto social ou até passaram por algum momento de superação devido a uma deficiência. Reservar uma data e um momento para que as crianças conversem com esse profissional, incentivá-las a fazer perguntas e observações sobre aquilo que elas pensam.
AVALIAÇÃO: Após o fim do encontro com o profissional seria interessante o registro no Diário da atividade 4. Onde as crianças podem colar fotos desses encontros e descrever seus sentimentos ao vivenciar essa experiência.