Tarefa 6 – Curso EDH – Aline Fernandes Felipe

Data

6 de agosto de 2020

Cursista

Aline Fernandes Felipe

Função

Professora

DRE / Unidade Educacional

Campo Limpo

Escola

EMEF Palimercio de Rezende

Nome: Aline Fernandes Felipe         

TEMA :  A inclusão dos saberes tecnológicos

Justificativa: As diversas utilidades da informática, sua importância e influência no desenvolvimento de atividades, na educação, comunicação, integração e socialização dos docentes e discentes no desenvolvimento das aulas de informática bem como nas demais disciplinas, aja vista as dificuldades a serem encontradas nesse tempo de pandemia ao qual estamos vivenciando.

 

A QUEM A ATIVIDADE É DESTINADA: Docentes e discentes.

 

FINALIDADE:  Diante dos problemas vividos no atual momento com essa pandemia de corona vírus, a atividade a ser implantada tem como objetivo incluir aos conhecimentos de docentes e discente o uso da tecnologia na sala de aula. Não me refiro à informática básica somente, e sim como um recurso pedagógico para auxiliar o processo educacional e conectar os educandos com a rede mundial de computadores (internet), visando à inclusão social e digital dos mesmos e o aprendizado das ferramentas de informática para maior adaptação às tecnologias.

 

Objetivos específicos: Quando nos referimos a  inclusão, a imagem que vem em nossa mente é, inclusão de direitos escolar, às pessoas com necessidades especiais, inclusão a igualdade de direitos como sociedade dentre muitas outras, porém, na atual circunstâncias, foi notório a falta de direito ao saber tecnológico e quando o tem na escola pública, é bem escasso e, isso não é somente em relação aos discentes, a grande maioria dos docentes e, em especial os mais velhos, sofrem por não entender e não saber manusear essas ferramentas tecnológicas.

Embora a tecnologia esteja presente no nosso dia a dia, saber utilizar essa ferramenta também é de crucial importância e, em especial no atual momento de pandemia, percebemos a defasagem por parte de uma grande massa de professores na rede, bem como muitos alunos.

A inclusão tecnológica nunca foi tão observada como agora com as atividades remotas, pois, a simples elaboração de uma atividade para ser postada e/ou enviada nunca foi vista com um grande tabu. Por incrível que pareça, mesmo pelo watssap, ferramenta tecnológica utilizada a todo momento, foi perceptível a falta de conhecimento em manusear e enviar documentos.

Utilizar o ambiente tecnológico de aprendizagem para pesquisar o papel que a computação desempenha no desenvolvimento a educação tecnológica e remota, ao qual muitos não tem acesso aos seus conhecimentos básicos, seja pela prática de suas atividades ( professores em suas atividades tradicionais) e alunos ( com baixa habilidade em tecnologia bem como ao acesso a esse conhecimento e a internet), tem sido um grande desafio.

Trabalhar essas ações nas jeifs para capacitar os professores que não tem tais habilidades seria um ótimo espaço tempo para ser apresentado ao corpo docente, inserir no PEA ( Projeto Especial de Ação)seria perfeito e, quem sabe fazer um trabalho mais amplo levanto a tecnologia ao tema do mesmo, como a Inclusão digital na Unidade Escolar, dimensionando assim o conhecimento e trazendo grandes experiências a todos os seguimentos e colegiados da UE e mais, aproveitando e usufruindo mais e mais das aulas de informática educativa.

 

Tempo de duração da atividade: 240 horas ( tempo de duração do PEA ( Projeto Especial de Ação))

 

Atividades que comporão a sequência: A atividade pode seguir a sequência sendo trabalhada essas aprendizagens em sala de aula, com atividades mais elaboradas e com uso de tecnologias pois, a globalização está aí e, nossos adolescentes precisam estar preparados e inseridos nesse processo de maturação. Vale lembrar importância que assumem essas tecnologias no âmbito da Educação Especial também, e deve ser destacada como a parte da educação que mais está e estará sendo afetada pelos avanços e aplicações que vêm ocorrendo nessa área para atender necessidades específicas, face ás limitações de pessoas no âmbito mental, físico e também financeiro.

Após um processo de maturação, é notório que o estudo tecnológico pode levar mais que isso: podemos a internet como uma rede de comunicação. Podemos levar a participar de projetos e eventos colaborativos, a participar de discussões no qual debatemos e trocamos experiências ela usá-la com ferramenta de expressão política e social.

 

Avaliação: A Informática educacional deve fazer parte do PPP (projeto político pedagógico) da unidade escolar, projeto esse que define todas as pretensões da escola em sua proposta educacional e, a avaliação poderá ser feita de forma contínua.