Tarefa 6 – Curso EDH – Alessandra cristina Gomes

Data

14 de julho de 2020

Cursista

Alessandra cristina Gomes

Função

Professora educacao infantil

DRE / Unidade Educacional

Campo Limpo

Escola

Cei tancredo de almeida neves

Atividade obrigatória Curso Educação em Direitos Humanos

Desafios do contexto atual

Tema: Relação Família e Escola

Alessandra Cristina Gomes

RF: 851.302/3

CEI Tancredo de Almeida Neves/ DRE Campo Limpo

 

Sabe-se que o bom funcionamento escolar está diretamente relacionado a uma série de fatores, como a gestão da escola, o corpo docente, a metodologia de ensino aplicada e a relação entre a família e escola.

Manter um bom relacionamento com os país e familiares dos alunos, trazendo-os para o cotidiano da escola e incluindo-os no processo de aprendizagem e até nas tomadas de decisão, é algo muito benéfico não só para a escola de educação infantil, mas também para os alunos, de maneira geral.

Um relatório feito em 2016 pela Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE) por exemplo apontou que quanto maior o engajamento da família no âmbito escolar, melhores são os desempenhos dos alunos, outros benefícios dessa relação incluem os impactos positivos no clima da escola em geral, bem como redução da indisciplina.

Abaixo cito algumas formas de inserir a temática no dia-a-dia das salas dos Centros de Educação Infantil, que é o contexto no qual estou inserida como docente, inclusive tive oportunidade de proporcionar para as minhas crianças algumas das atividades propostas como pode ser observada em algumas fotos.

Projeto Sacola Viajante

O que é: O projeto Constitui na leitura de obras literárias infantis nessa experiência, houve a alternância do sujeito mediador da leitura: criança ou professora, na instituição escolar, pais e parentes no contexto do lar.

Sendo a leitura um dos caminhos mais importantes para chegar ao conhecimento, pensando nisso é necessário que as crianças se familiarizem com os livros desde o primeiro ano de vida, já é comprovado que todo bebê nasce apto há fala, mas não nasce leitor, a forma para que isso aconteça é incentivando o gosto pela leitura desde os anos iniciais da creche

Objetivo:

. Envolver as Famílias nas práticas da leitura;

. Colocar o aluno em contato com variados livros,

. Desenvolver a linguagem verbal do aluno,

. Resgatar a atenção da família para com a criança

. Promover a aproximação aluno, escola e família

. Atender a demanda atual de formar leitores apaixonados pelo ato de ler

 

A sacola viajante será levada pelo aluno na sexta-feira e retornará na terça feira da semana seguinte.

Sugerimos que façam a leitura dos livros para as crianças será solicitado para as famílias relatarem por escrito a experiência de receber em casa a sacola de leitura e como foi a leitura daquela semana com seu filho, será enviado junto com o livro um pequeno questionário para facilitar este retorno dos familiares, abriremos espaço para que eles possam dar suas opiniões sobre a realização desta atividade e também dar sugestões sobre a mesma, no intuito de melhorar as experiências.

Partilhar com as famílias as obras de literatura que possam ser lidas na escola e em casa é um caminho interessante para que as crianças possam perceber essa aproximação dos país e familiares em parceria na sua educação, vale lembrar que antes do projeto iniciar é importante que ele seja apresentado aos pais numa reunião escolar, para que possa ser discutido a importância do ato de ler e o papel das famílias neste processo pelo gosto da leitura.

Projeto foi realizado no prazo de 03 meses consecutivos, na qual trouxe excelentes resultados, o retorno dos familiares nesta experiência trouxe enriquecimento para todos, as crianças não veem a hora de mostrar para o amigo o livro que leu, e quando contamos a história do livro da sala (toda semana é lido pela professora o livro de um aluno) eles participam ativamente mostrando que conhecem o conteúdo e com grande entusiasmo esboçam felicidade, acredito que temos um grande caminho a percorrer mas os resultados são notórios.

VIDE IMAGEM 01

 

PROJETO MEIO AMBIENTE /ARBORIZAÇÃO

A questão ambiental está em alta por uma razão simples: necessidade de sobrevivência. Quanto mais cedo o tema for abordado com as crianças, maiores as chances de despertar a consciência pela preservação. Por isso, a educação para uma vida sustentável deve começar já na pré-escola. O objetivo definido pelo Referencial Curricular Nacional é observar e explorar o meio ambiente com curiosidade, percebendo-se como ser integrante, dependente, transformador e, acima de tudo, que tem atitudes de conservação.

Objetivo Principal desta atividade além de apresentar a natureza com suas belezas, curiosidades e fragilidades, valorizar a preservação e de trazer a participação dos familiares para o projeto junto com as crianças.
Iniciamos fazendo uma roda de conversa levando para a classe imagens que ilustram o assunto.

 

Pé De Feijão:

Dando continuidade ao projeto iniciamos com contando a história do João e o pé de feijão, importante é fazer com que as crianças viajem no mundo da fantasia, transformar este momento em algo significativo para elas, ao finalizar a história fazer alguns questionamentos:

-O que aconteceu quando a mãe do João jogou feijões pela janela?

-Quem já viu um pé de feijão?

-Será que ele cresce tão rápido como o da história?

Em continuidade ao projeto propor para as crianças plantarem seu próprio pé de feijão.

Realizar com eles o plantio de feijões, utilizamos copo descartável, água, algodão e sementes de feijão.

Escolher um lugar adequado na sala para deixar a experiência.

Os alunos regam seu pé de feijão e o colocam no sol, em uma roda de conversa discutimos as observações feitas na semana. Pode acontecer de alguns feijões terem morrido, caso aconteça necessário levantar algumas questões:

– Porque este feijão morreu?

-Recebeu água e luz necessária?

-Será que o algodão ficou encharcado?

Com isso vários conceitos estavam sendo desenvolvidos diariamente no cotidiano dos alunos, principalmente a importância e o cuidado com a natureza.

Assim que começar a germinação deixar que as crianças levem os feijões para casa para que sejam plantados no quintal ou em um vasinho.

Sempre conversar com as crianças a respeito para saber como estão se desenvolvendo os feijões em suas casas.

VIDE IMAGEM 02 E 03

 

Manjericão:

A partir de que a criança já possui agora um entendimento melhor sobre semente e germinação seguimos com o planejamento, mas agora com participação mais efetiva da família, solicitamos que cada criança traga de suas casas uma garrafa pet cortada e decorada, para isso encaminhamos olhos e durex colorido, explicamos na agenda que este deve ser um trabalho em conjunto família e aluno.

A escola providenciou mudas de manjericão, e com as garrafas pet encaminhadas pelas famílias plantamos as mudas, foi necessária terra, água, muda e a garrafa que serviu de vaso.

Dia a dia acompanhávamos o processo de crescimento, a rega, sol e conversamos sobre o que estava sendo observado, como estava o desenvolvimento da planta e este material foi guardado para ser plantado junto com os pais no dia combinado.

Aproveitar o projeto Meio ambiente e arborização escolhido para o semestre para dar uma cara diferente para o jardim da escola, procurar envolver todas as salas e juntamente com os pais nos unirmos em uma força tarefa, para que várias mudas possam ser plantadas, solicitamos aos pais que participem da maneira que puderem com pintura dos vasos das escolas, pinturas de garrafas pets, doação de terra, doação de mudas e de pedras brancas para decoração.

Escolher um sábado para que os familiares compareçam com as crianças na escola e juntos plantar tudo o que foi feito ao longo do semestre.

A promoção da participação da família é um eixo de trabalho com o qual a equipe deve se dedicar, para isso há de ressaltar que esta participação não é só desejada, mas configura um aspecto necessário a consolidação de um projeto educativo que vincula cuidado e educação.

Assim, na sua atuação a instituição de ensino Infantil tem uma responsabilidade na construção desse projeto coletivo e a tarefa de favorecer caminhos de participação das diversas famílias que compõem a sua comunidade escolar.

VIDE IMAGEM 04 Á 10

 

Reuniões Escolares /Participações dos Pais 

As reuniões escolares são fundamentais ferramentas e atemporais de comunicação na relação entre família e escola.

As reuniões são momentos esclarecedores que visam manter as famílias a par do desempenho, comportamento, interesse, envolvimento e dificuldades.

É fato que para que isso ocorra deve deixar abertas as portas para o diálogo, dando-lhes voz ativa de modo a formar uma parceria efetiva com eles, também é desta maneira que podemos identificar entre os pais habilidades que eles tenham como contar história, tocar instrumentos e no decorrer do ano convidar para se apresentar para as crianças.

Além disso para garantir o interesse e a frequência dos pais em reuniões, planeje com antecedência e evite somente colar bilhetes nas agendas e cadernos.

Acredito que o sucesso está em ações simples como conhecer os pais dos alunos de maneira não superficial, só assim o trabalho de aproximação ocorrerá da melhor maneira possível, trazendo impactos positivos no clima da escola em geral.

 

 

 

 

Sacola Viajante

Projeto Arborização e Meio Ambiente

Projeto Arborização e Meio Ambiente

Projeto Arborização e Meio Ambiente

Participação das crianças e dos pais /Projeto Arborização

Participação das crianças e dos pais/projeto Arborização

Participação das crianças e dos pais/Projeto Arborização

Participação das crianças e dos pais/Projeto Arborização

Participação das crianças e dos pais/Projeto Arborização

Participação das crianças e dos pais /Projeto Arborização

Participação das crianças e dos pais /Projeto Arborização