Tarefa 6 – Curso EDH – Adriana Nascimento Campos

Data

3 de agosto de 2020

Cursista

Adriana Nascimento Campos

Função

Professor Educação Infantil

DRE / Unidade Educacional

São Miguel Paulista

Escola

Cei Ver. Libero Ancona Lopes

Tema: Africanidade, conhecendo e brincando sobre nossa história.

Justificativa:

Conhecer desde pequenos sobre as origens, etnias, significados sobre a africanidade, fortalece para que as crianças possam se reconhecer e valorizar a cultura e a história de um povo que é discriminado pela sociedade há muitos anos, que geralmente a riqueza sobre suas diferentes culturas não aparecem em livros didáticos, e muitas vezes não estão nos contextos da rotina diária da escola, principalmente nos centros de educação infantil.

Para além da educação escolar falha, é certo afirmar que as interpretações racistas e
discriminatórias elaboradas sobre a África e incorporadas pelos brasileiros são
resultado do casamento de ações e pensamentos do passado e do presente. Neste
caso, percebe-se que as representações deturpadas sobre o Continente africano não
são uma exclusividade brasileira… As distorções, simplificações e generalizações de
sua história e de suas populações são comuns a várias partes e tempos do mundo
ocidental. Dessa forma, se continuarmos a reproduzir leituras e falas como a citada,
é muito provável que o imaginário de nossas futuras gerações sobre a África não
sofra modificações significativas. (OLIVA, 2003, p.431)

E pensando sobre a mudança de pensamentos, desconstrução de dogmas e preconceitos, ações de nossas futuras gerações, que  é imprescindível  propiciar aos  bebês e crianças pequenas o conhecimento e valorização da Africanidade, em vários aspectos: econômicos, social, cultural , ampliando o seu repertório. É na infância, sobretudo na educação infantil, que a criança vive uma etapa fundamental da  construção do conhecimento, e terá grandes influências para sua vida inteira, é a base fundamental para uma educação e valorização do respeito aos direitos humanos e reconhecimento às diferenças.

Faixa etária: De 0 a 3 anos

Intenções:

Minha intenção com essa proposta é proporcionar as crianças do CEI momentos de alegria, interação e conhecimento sobre as culturas africanas, desmistificando de forma lúdica, vários aspectos que geralmente é mostrado pela sociedade. Trabalhar a auto estima das crianças e valorização das etnias, abrangendo vestimentas, brincadeiras, histórias, arte de forma  criativa e em todos os momentos, como foco, a criança como protagonista da construção do seu conhecimento.

Objetivos:

O objetivo dessa proposta é propiciar momentos em que bebês e crianças tenham contato com diferentes culturas e etnias africanas, trabalhando a auto estima e se reconhecer pertencente a uma história, que geralmente não são contadas nos livros didáticos, ampliando o repertório cultural.

Para aprendermos a respeitar e valorizar, é necessário conhecer! Partindo desse princípio é de suma importância que desde a educação infantil, sejam abordadas esses temas, mostrando diferentes aspectos sobre a cultura, que é tão rica e poucos reconhecem, e a partir do momento que proporcionamos o conhecimento às crianças, com certeza serão melhores questionadores e valorizarão suas raízes, ampliando assim a auto estima das crianças negras dentro e fora do contexto escolar.

Duração da sequência: 3 meses

Atividades:

De uma a duas vezes na semana os educadores irão promover atividades, histórias, brincadeiras, contações sobre o tema, pesquisando a diversidade de culturas africanas.

Utilizar diferentes livros infantis durante a roda de história sobre contos, costumes africanos;

Pesquisar brincadeiras e músicas de origem africanas para bebês e crianças;

Projeto Quintal na escola, com brincadeiras africanas, para interação e livre escolha das crianças;

Canto da beleza: Propiciar cantos dentro e fora da sala de beleza, trazendo pinturas e penteados africanos, para fazer nas crianças e elas poderem escolher. Brincadeiras com turbantes em crianças e adultos que participam, incluindo todos da escola;

Teatros sobre contos africanos, apresentar para as crianças;

Oficinas de arte africana;

Construção de cartazes sobre diferentes etnias africanas;

Mural sobre diferentes etnias afro brasileiras;

Pesquisa com as famílias sobre origens, construção de mural sobre as origens e fotos das famílias para reconhecimento das crianças;

Para fechar a sequencia, oficinas com as famílias e crianças de construção de brinquedos de origem africanas , turbantes e seus significados.

Todas as atividades pensadas para as faixas etárias, de forma lúdica e criativa.

Avaliação:

Iremos avaliar observando as ações das crianças diante das descobertas, brincadeiras, como interagem durante as propostas e com retorno das famílias através das falas das crianças, das atividades que sempre estarão expostas nas áreas da escola, a cada confecção e construção e através de fotos e painéis. A escuta das crianças durante todo o processo é imprescindível para avaliação desta proposta.

 

Bibliografia: Curso respeitar é preciso, aula 3

educere.bruc.com.br