Comentários – EQUIPE FORMADORA

Visualizando 15 posts - 1 até 15 (de 103 do total)
  • Autor
    Posts
  • #12368
    Rogê Carnaval
    Moderador

    Cursistas!

    Antes de tudo, preciso dizer que é gratificante ver esse espaço tão movimentado, com tantas boas ideias circulando. Para nós, da equipe do Respeitar é Preciso, isso é motivo de muita alegria! Dito isso, vamos a algumas questões centrais que saltam aos olhos quando lemos os tópicos do fórum relacionado à Aula 1 – Direitos Humanos e Educação em Direitos Humanos.

    Muitas pessoas comentaram a respeito do vídeo que selecionamos, do programa Greg News, apresentado pelo Gregório Duvivier. Interessante notar como, de maneira bem humorada, descontraída, por vezes ácida, o ator consegue tratar de temas absolutamente sérios, sem ser sisudo. Ele aborda de maneira muito clara a importância dos DH desde que esse conjunto de princípios foi criado, ainda lá em 1948, época em que o mundo saía do horror da 2ª Guerra Mundial, em que o nazismo foi capaz de perpetrar as barbáries inenarráveis. Mas lembre-se que essa não foi a única experiência tenebrosa da história da humanidade, infelizmente. O horror da escravidão, o neocolonialismo europeu na África e Ásia no século XIX, enfim são muitas as experiências de horror e desprezo à humanidade que o mundo vivenciou. Daí a importância de termos um documento que procura afirmar direitos, direitos pretensamente universais, que podem servir de base, inclusive, para que autoridades que cometem ou se omitem frente a atos de lesa-humanidade possam vir a ser criminalmente responsabilizados. Claro que sabemos que entre teoria e prática, existe um abismo profundo, mas é preciso termos o embasamento, e entender que essa é uma luta que está em aberto, que “é preciso estar atento e forte”, como diz a canção. E um passo importante, como muitos disseram, é difundir esses valores, esses princípios, para que se fortaleçam. É preciso vencer a narrativa que coloca os clichês que apresentamos na aula como verdade incontestável. Como diz o Gregório: os DH sequer são uma pauta de esquerda. Surgiram por obra dos EUA, onde sequer uma esquerda no sentido clássico existe de maneira forte e organizada. Os princípios dos DH são para todos os humanos! Bem lembrado também, por alguns dos cursistas, do Pacto de San Jose, que foi de fato um marco na luta pelos DH. Bem como, vale destacar, os outros documentos que apresentamos, a Declaração Islâmica e a Declaração Africana.

    Destaco também as boas colocações em relação ao contexto de pandemia em que vivemos, e do qual não temos clareza acerca de quando sairemos. Assegurar um nível mínimo de sobrevivência às pessoas que foram atingidas pelo desemprego crescente, que precisam ter acesso a tratamentos de saúde dignos, enfim, que estão mais vulneráveis nesse momento tão singular, nada mais é que obrigação de qualquer governo. Não se trata de caridade, de benevolências, mas de vontade política. Sabemos que muitos setores da economia estão sendo socorridos com ajuda financeira, caso dos bancos, dos hospitais privados e das companhias aéreas. Se há recursos para esses setores, tem de haver recursos para chegar à população de forma mais abrangente. Somente cobrando nossos governantes, nossos representantes, é que podemos ver avançar essa pauta tão urgente. A pressão surtiu algum efeito: dos R$ 200 previstos inicialmente pela equipe econômica, o valor foi redefinido em R$ 600. Mas em junho, esse mês portanto, está previsto o pagamento a última parcela, mas a pandemia segue como grave problema. Precisaremos nos mobilizar, e permanecer mobilizados, cobrando, entupindo as caixas de e-mail dos parlamentares.

    Enfim, trouxe aqui um apanhado de algumas das questões que surgiram. Todas muito pertinentes! Esse rico debate nos ajuda a criar munições para olharmos para essas questões com mais atenção, nos posicionarmos com mais ênfase, e desconstruir pouco a pouco ideias arraigadas em parte significativa da nossa sociedade.

    Parabéns pelas contribuições, [email protected] cursistas!

    • Este tópico foi modificado 1 ano, 3 meses atrás por Rogê Carnaval.
    #12758

    O programa Greg News conseguiu abordar assuntos/ formas enraizadas de preconceito de forma engraçada, suas colocações são reais, vivenciamos isso em nosso cotidiano…foi fácil identificar autores desse tipo de preconceito bem próximo a nós! É muito difícil quando se tem por perto indivíduos que não percebem que a forma como se dirige ao outro é completamente desrespeitosa e violenta.

    #12760

    Boa noite !
    Como é importante ao longo da nossa trajetória poder estar compondo essa chapa que presa pela dignidade e a manutenção de direitos conquistados ao longo da historia ,as duras penas e sangue .
    mediante toda calamidade de saúde e política é muito importante poder contar com um instituto que em sua essência é o respeito e a militancia a favor da vida e dis setes himanos e dignidade de todos e todas sem distinção.
    Ao mesmo tempo que faço essa reflexão sobre a atualidade não posso deixar de registrar minha angústia de como a escola / educação precisa avançar no sentido de ajudar nossos educandos serem direcionados a refletir a cerca desse assunto com clareza , respeito e dignidade a partir do reconhecimento de indivíduo como cidadão de direito.
    Estou disposta a repensar minha prática enquanto educadora a partir das experiências que trocarem os nesse espaço, para que perpetuar , ampliar , divulgar os objetivos do curso !
    Gratidão.

    #12765

    Parabéns aos formadores e participantes do curso repeitar é preciso,pois a temática,debates,e conteúdos pertinentes ,ricos e atuais,que nos favorecem a com o paradigma diferenciado,apurador no nosso cotidiano escolar,identificando e agindo contra o preconceito e a violação
    de direitos da pessoa humana,e ações semelhantes que perduram no espaço escolar e na nossa sociedade.

    #12775

    Primeiro quero agradecer a oportunidade de participar mais uma vez da formação, como sempre de excelente qualidade.
    Hoje terminei a aula 1 e gostei muito de todos os conteúdos abordados. Parabéns pelo formato, que está cheio de conteúdo interessante, sem ficar chato e cansativo.

    #12808
    Tania Regina Borghoff
    Participante

    Boa tarde. E a primeira vez que participo do curso. Assistindo a 1 Aula fiquei pensando muito nos assuntos abordados. A maneira como podemos intervir . Gostei do vídeo é como estamos na pandemia ,nesse momento reflexivo e de aprendizado.

    #12811

    Boa Tarde! Quero agradecer aos formadores pelas provocações, as quais nos trazem inquietações e reflexões, sobre as nossas ações para acolher e e promover a cultua da paz e a educação para os direitos humanos.

    #12828

    Excelente abordagem o vídeo do Gregório Duvivier para iniciar a ideia em Direitos Humanos. E o quanto é conflitoso quando nós pegamos falando algumas das frases citadas achando que é natural algumas dessas ações.

    #12930
    Sônia Lino de Paula
    Participante

    Olá,pessoal

    Realmente, o autor do vídeo, faz várias conexões importantes em nossa história , onde conseguimos perceber até mesmo informações que estavam acontecendo e não sabíamos. Sempre bem humorado, o autor revela que ainda existem muitos assuntos que devem ser debatidos para mais reflexões.
    E o chão da escola, pode trazer muito bem isso….debates enriquecedores tecidos em meio a esta grande crise que vivemos neste momento.

    #12943

    Com humor,amor e conhecimento histórico profundo dos fatos e contextos nos fortalecemos.
    O incerto momento nos une e também escancara as diferenças sociais gritantemente e, o que neste momento faremos ?
    Imprescindível pensar e repensar nossos atos de cuidados pars com a gente e principalmente com o outro e os outros como um todo…
    A escuta sensìvel e ativa possível de ser feita na escola está prejudicada mas não inerte : tentamos a aproximação possivel mas a ferramenta das mídias é outro fator de segregação social e nossos olhares que já sabiam a respeito da exclusão digital a olham mas nossas mãos não conseguem neste atual cenário mudar os fatos e apenas politicas públicas concretas poderão a médio prazo estabelecer esse acesso…
    Enquanto isso o que nos cabe ?
    Cabe nos olhar o hoje com o viés da luta para que o acesso tecnológico se cumpra.

    #12952

    Após muitos aprendizados voltei aqui para dar uma olhada no fórum e me sinto ainda mais enriquecida, são tantas questões para se pensar, que ás vezes precisamos desses momentos de reflexão para ir entendendo e aprendendo cada vez mais, para poder fazer algo, de alguma forma…
    Em seu agradecimento li coisas que ainda não tinha parado para pensar, pelo menos não nesses momentos que assisti vídeos e aulas.
    Estou aprendendo muito

    #12956
    Rogê Carnaval
    Moderador

    Olá cursistas!

    Parece que a escolha do vídeo do Greg News foi uma escolha feliz, não é mesmo? Muitas pessoas elogiaram. Ficamos felizes, já que esse vídeo, de certa forma, dialoga bem com muitos dos clichês com os quais nos acostumamos a ouvir de maneira fortuita, muitas vezes proferidos por pessoas absolutamente bem intencionadas, mas que tendem a reproduzir o senso comum. Como educadores, é nosso dever estabelecer diálogo com quem se coloca de formas equivocadas quando o assunto é DH…

    É muito bom ver como as discussões avançam nos fóruns de cada uma das aulas! Questões sempre pertinentes, boas experiências relatadas, como a da professora Daniela Andrade, que tomo a liberdade de reproduzir abaixo, que merece nossa valorização!

    “Trabalho na EMEF Marcos Mélega DRE JT e lá temos duas iniciativas bem interessantes que são totalmente ligadas aos direitos humanos.
    A primeira é o colóquio em direitos humanos que organizamos anualmente e que já vai para sua quinta edição. Nesse colóquio, alunos dos anos finais do EF2 de nossa escola e de outras escolas da região são convidados para uma manhã de conversas e debates, com palestras de professores e pessoas convidadas sobre um tema que é escolhido a cada ano. Os alunos têm oportunidade de fazer perguntas, ouvir diferentes opiniões e fazer esse intercâmbio com outros alunos de outras escolas, o que é muito gratificante. Já abordamos nazismo, ditadura militar, mulher, trabalho, indígenas e convido a todos para experimentar organizar algo assim em suas unidades.
    A segunda iniciativa que coordeno no contraturno, projeto do mais educação sp, é o Coletivo Rede Semente, um grupo de escuta coletiva de jovens e seus relatos de vida, suas histórias, que atende os alunos que estão em situação de vulnerabilidade emocional. Esse grupo atua desde 2017 e já atendeu mais de 170 jovens entre 12 e 16 anos. A experiência é incrível e posso partilhá-la em detalhes com que tiver interesse.
    Caso queiram ler o artigo que escrevi sobre essa iniciativa, está disponível em:
    https://revistahermes.wixsite.com/hermes24”

    Esse tipo de iniciativa é muito importante de ser difundida!

    Abraços a todas e todos,
    Sigamos!
    Rogê

    #13006

    Agradeço imensamente a oportunidade de estar fazendo este curso . Sou da EMEF. Alípio Correa Neto e , no ano passado , demos inicio ao grupo de Mediação de Conflitos. Muitas dúvidas foram surgindo ao longo do ano em relação à vários aspectos que aqui estão sendo discutidos como a importância de um Mapeamento , a inclusão de todos os setores da escola e da comunidade. A importância de se criar um espaço diferenciado para os encontros e conversas , o modo de chegar ao aluno e conseguir sua participação. Aliás, outra dificuldade ao formar o grupo foi buscar professores interessados em participar. Gostaria de saber como poderia ser esta ‘escolha’ de professores e funcionários para o grupo de mediação ? Senti que alguns queriam ser chamados e não foram , outros foram e não quiseram participar…Há necessidade de algum critério para esta primeira formação?

    #13170
    ANA PAULA DOS SANTOS
    Participante

    Primeiramente agradeço aos formadores, pois o curso vai ser de grande valia para o ambiente escolar. Sou da Emef Jardim Fontalis localizada na periferia da zona norte de São Paulo , iniciamos o ano com uma proposta de trabalho diferenciada para motivar nossos educandos e toda a comunidade a ser pertencentes ao ambiente escolar , Formamos assim um grupo de mediação de conflitos focados no trabalho de conscientização e estudo, Com a pandemia tudo ficou mais difícil mas creio que com o curso vou vamos conseguir ler relatos de experiencias bem proveitosas , para a realização do trabalho na escola que esta iniciando.

    #13175

    Boa noite!
    Em primeiro lugar eu gostaria de agradecer a oportunidade de participar novamente deste curso “Respeitar é preciso” e pelo excelente trabalho realizado pela equipe sobre Educação em Direitos em Humanos,onde através dos conteúdos abordados,vídeos e aulas apresentadas neste primeiro momento, consegui aprender um pouco dos princípios básicos e ideias fundamentadas a respeito,achei muito interessante o formato apresentado e conteúdos abordado bem ricos, atuais e pertinentes ao tema.

Visualizando 15 posts - 1 até 15 (de 103 do total)
  • O fórum ‘Aula 1 – Direitos Humanos e Educação em Direitos Humanos’ está fechado para novos tópicos e respostas.