COMENTÁRIO EQUIPE FORMADORA

Visualizando 15 posts - 16 até 30 (de 64 do total)
  • Autor
    Posts
  • #13497

    Certamente, o curso, a equipe formadora e os colegas contribuem de maneira significativa para nossa formação. Esse espaço faz jus ao próprio curso, um ambiente democrático, em que nossa opiniões são repeitadas, onde temos voz e vez. Em um universo cada vez mais fragmentado, em que nós, sujeitos, nos diluímos, é preciso existir mais momentos como este. Aprendi muito, muitas certezas foram desfeitas, muitas dúvidas confirmadas, e muitos medos acolhidos e amenizados e transformados em potência! Potência essa capaz de transformar a vida de nossos alunos e a nossa, para tornar mais humano este nosso mundo! Meu sincero agradecimento a todos! Abraços!

    #13607
    Neuli Maria Tenório
    Participante

    Primeiramente, respondendo o que vem a minha mente ao falar em DEMOCRACIA: PARTICIPAÇÃO, LIBERDADE, EXPRESSÃO.
    Temos que deixar claro aos estudantes que as regras existem para termos organização, uma convivência melhor. O interessante é criar as regras juntamente com os alunos, isto é possível, sob mediação de um adulto. Isso também faz parte de uma Gestão Democrática.
    O Projeto Político Pedagógico (PPP), é outro desafio dessa gestão democrática devido a sua grande importância, visto que é algo que deve estar inserido no contexto escolar, pois é nele onde serão definidos o currículo, a maneira de avaliar, dentre outras questões importantes. É praticamente impossível ter uma escola centralizada nos princípios educacionais se a mesma não possui um PPP bem elaborado, e este, deverá ser construído coletivamente envolvendo a gestão, docentes, discentes e a comunidade local.

    #13639

    Olá! Muito bem pontuado, a escuta de todos os envolvidos na educação é fundamental.Caminhemos para mudar e dar voz aos que querem sentir-se acolhidos.Assim como esse avô, muitos querem estar presentes, participar, do seu modo, mas o importante é estar junto, vendo e ouvindo e, se assim o quiserem, expondo suas considerações.

    #13784

    Quando falamos em democracia muitas reflexões surgem. Estamos vivendo em um país que usa o termo democracia para desrespeitar o outro, é muito estranho. Na escola a democracia esta ligada a gestão participativa, que pode ser definida como a parceria entre os gestores da instituição e a comunidade escolar, formada pelos pais, alunos, professores, funcionários e demais personagens importantes para o bom funcionamento da escola.
    Acredito que tornar a escola democrática leva tempo é um trabalho árduo, mostrar para toda a comunidade que eles foram “escutados”, mas que nem sempre irão ter suas ideias em prática.

    #13788

    Caras e caros cursistas!

    Que bacana ler aqui as palavras que vocês associam ao termo democracia e as reflexões que fazem sobre o momento atual em que vivemos. De fato, a luta pela democracia é constante, sobretudo em virtude do nosso passado e cultura autoritária.

    Um abraço,
    Crislei

    #13815
    Ariane do Vale Santos
    Participante

    Falamos que Projeto Político Pedagógico da escola deve revelar sua identidade e ser construído com todos os sujeitos, inclusive a comunidade. Devemos entender como é o entorno e a comunidade que atendemos. Essas pessoas são carregadas de cultura, trazem histórias e podem colaborar e participar de diversas formas nos projetos das turmas, Dia da família e demais atividades. Todo o espaço é educador, inclusive os que ultrapassam os muros da escola. O compartilhamento de experiências, autonomia e o protagonismo da criança e da comunidade são exemplos de como transformar a escola em um ambiente enriquecedor.

    #14237

    Quero aqui destacar o quão importante será a participação neste momento que intensificamos a discussão sobre o Retorno das Aulas. Reunir-se de forma intersetorial é muito importante para que os diferentes segmentos(poder publico, saúde, educação, cultura, rede de apoio como conselho tutelar, serviço social, etc) possam compartilhar saberes, corresponsabilizar-se para qualificar o atendimento dos estudantes, famílias e profissionais, mas também o quanto é importante a participação da comunidade local, das famílias dos estudantes e dos estudantes. Em tempo de incertezas acredito que é uma grande oportunidade para escola, família e comunidade ter um projeto em comum e significar a participação, pois estaremos construindo juntos um caminho a ser percorrido, pois não há o certo ou errado, mas a necessidade de todos os envolvidos. O direito é de todos os estudantes retornar à escola, mas como garantir o direito de todos da comunidade à saúde? Como pensar a gestão do tempo, dos espaços, das pessoas, dos recursos materiais, das verbas e tantas outras questões?

    #14345

    No âmbito escolar gosto muito dos órgãos de gestão democrática, tais como o Conselho da APM, o Conselho de Escoa, o Grêmio Estudantil e o Conselho de Classe, que são órgãos deliberativos e pilares de consolidação da gestão democrática.Todos estes órgãos consolidam a participação da comunidade escolar, as famílias e o entorno.

    #14379
    Rogê Carnaval
    Moderador

    Olá cursistas!

    Francisco traz muito bem a questão das instâncias que fomentam as práticas democráticas no âmbito da escola. É preciso valoriza-las mesmo!

    Um abraço,
    Rogê

    #14383

    Vídeo pequeno, mas carregado de sabedoria e humildade, mostrou a importância de se participar dos espaços democráticos e o quanto é essencial dar voz a todos os participantes da comunidade escolar. Durante a aula 6 me chamou muito a atenção a fala da Cris, “democracia não é prevalecer a decisão da maioria, atender a maioria é desfavorecer as minorias”. Quantas vezes nossas atitudes em sala de aula e nos espaços escolares foram antidemocráticas? Quantas vezes usamos a frase “a maioria ganhou”?

    #14421
    Olivia Ricci
    Participante

    Ouvir a comunidade e garantir o seu lugar de fala no ambiente escolar é uma prática essencial para que de fato exista democracia na escola.

    #14455

    O diálogo é a chave fundamental na construção de uma escola democrática, o mesmo tem que ultrapassar os muros da escola e alcançar outros espaços sociais, essa relação de parceria escola e comunidade se fortalece na construção de uma relação positiva com as famílias, fator este muito importante para o desenvolvimento integral dos estudantes.

    #14460

    Esse vídeo veio muito a calhar com o vídeo do Prof José Sérgio, a escola pública e um espaço democrático, aberto e acolhedor , volto a dizer que a comunidade de cada território deve se apropriar de seus direitos e espaços, exercendo a cidadania plena e contribuindo como esse avó, que me emocionou quando disse, gosto de participar mesmo que pra ouvir , pois não adianta não participar e criticar !
    Esse é um meio não desvendado pelas instituições, como fazer a comunidade sentir parte do seu território?Estamos no caminho correto para alcançar nosso objetivo de acolhida? Para acolher é preciso ouvir? Ouvir o que , quando e quem ?
    Algumas questões que pensaram meus pensamentos ao longo do curso e que sim , será debatido com meus pares !
    Abraços!

    #14518
    Tiemi Okimura Kerr
    Participante

    Nesses tempos, sempre bom resgatarmos os conceitos básicos que norteiam nossa vida, como a democracia, tanto para um aprofundamento de sua definição como para relembrarmos questões históricas que a constituíram no passado para que possamos compreender melhor o presente.
    Sempre bom refletirmos sobre essa questão tão básica que é a origem das regras para que seu cumprimento seja feito de forma autônoma, a partir de escolhas conscientes e não pelo seu mero cumprimento heterônomo, como bem mostrado no filme “O Dia em que Dorival Encarou a Guarda”.
    Finalmente, considero muito didático elencar os elementos importantes para se consolidar as práticas democráticas no contexto escolar, pois me esclareceu muito sobre a experiência em uma escola que é reconhecida como democrática e inovadora, mas que não apresenta todos esses requisitos em sua prática cotidiana.
    Por exemplo, há uma grande participação da comunidade escolar nos processos decisórios com mecanismos consolidados como frequentes assembleias de pais ou de alunos. Entretanto, não há transparência dos processos administrativos, o que sempre me pareceu muito incoerente e agora consigo ter um entendimento mais claro de um incomodo anteriormente não identificado.

    #14569

    Referente a questão das regras escolares, na minha escola surgem derivadas de interpretações de decretos, normativas, minutas, etc, porém muitas vezes faz-se valer a interpretação da gestão. Elas são estabelecidas por comunicados, ou discutidas em reuniões, quando é uma regra da escola e não do sistema.
    Creio que uma escola não pode funcionar, dignamente, sem regras, deve haver normas estabelecidas para o bom convívio entre todos os atores envolvidos, algumas cabem diálogo e discussão, outras não, apenas cumprisse. Por exemplo: brincadeiras que podem se fazer no horário do intervalo ou horário vago, cabe um debate, uma eleição, a participação do grêmio escolar, as assembleias de sala, os colegiados. Depois dessas regras estabelecidas, em consenso, não cabe a nenhum membro da comunidade escolar discutir ou querer estabelecer quem pode brincar disso ou daquilo, não cabe eleição, não cabe discussão, TODOS podem brincar, ponto final. E entender isso é uma forma de agir democraticamente, em muitos momentos vamos ter que “engolir” nosso orgulho e entender que nossa “vontade” não é preponderante e sim o bem estar da coletividade. E muitas vezes, dentro da escola, os adultos que lá estão, mesmo sendo minoria, irão estabelecer regras para o bem estar da maioria.
    Desde que li um livro de Pedro Demo, em 2003, no meu curso de Pedagogia, essa frase não sai da minha cabeça “participação é conquista”, parece uma frase boba, mas seu significado é imenso, até aquele momento, e olha que já estava na casa dos 30, já tinha feito outra faculdade, já havia sido docente, eu não tinha parado para pensar que a participação não é oferecida, ela é conquistada, por meio de luta, de embates, de diálogo e conflitos, como o autor mesmo diz “um constante vir-a-ser”.
    Os colegiados da escola pública muitas vezes não funcionam, ou não são democráticos o suficiente para atrair a participação da comunidade escolar, mudar isso é questão primordial para uma mudança efetiva da escola, da maneira de gerir a escola, de gerir seus tempos e espaços.
    Fortalecer esses colegiados (Grêmio, APM, Conselho de Escola e de Classe, CIPA) e criar outros espaços como: Assembleias, reuniões dialogadas, Comissão de Mediação de Conflito, etc. Fazer um chamamento para a participação de todos, incluir, envolver, escutar a comunidade escolar, valorizar as ideias diversas e ter a humildade de mudar de ideia, a escola, e quando digo escola me refiro a corpo docente e corpo gestor, não pode mais, nesse momento de tantas incertezas, se recusar a mudar sua fala, seu rumo, por falta de humildade.
    No início da aula 6, quando a formadora Crislei pediu 3 palavras que nos remetiam à democracia, logo pensei em liberdade, voto e diálogo. Ao final entendi que é muito mais que isso. Que bom ter a oportunidade de mudar e mudar e mudar e mudar… Em um constante vir-a-ser!

Visualizando 15 posts - 16 até 30 (de 64 do total)
  • O fórum ‘Aula 6 – Práticas democráticas na escola’ está fechado para novos tópicos e respostas.