Algumas reflexões sobre a gestão da escola e o que implica ser democrático

Homepage Fóruns Assuntos Gerais Aula 6 – Práticas democráticas na escola Algumas reflexões sobre a gestão da escola e o que implica ser democrático

Visualizando 1 post (de 1 do total)
  • Autor
    Posts
  • #13079
    Talita da Cruz Coelho
    Participante

    A gestão da escola se traduz no dia a dia como ato político, pois implica sempre numa tomada de posição dos pais, professores, funcionários, estudantes e de toda a comunidade escolar, pois a função social da escola é melhorar através das parcerias os resultados do ensino, consolidando o compromisso com a comunidade deixando-a participar, tomar suas decisões. Francisco Imbernón fala em derrubar paredes para se referir de uma postura que envolve a comunidade efetivamente na tomada de decisões.
    Então, com esta ideia de participação, o projeto político pedagógico deve se constituir na referência norteadora de todos os aspectos da ação educativa da unidade educacional. O projeto é processo vivido, é construído e vivenciado em todos os momentos, por todos os envolvidos como o processo educativo da escola. 
    A gestão democrática constitui-se no princípio de discussão para participação ampla de autores e atores do projeto político pedagógico das unidades educacionais, abrangendo as dimensões pedagógica, administrativa e financeira, implicando no repensar da estrutura de poder da escola, da compreensão em profundidade dos problemas postos pela prática pedagógica, num compromisso e na construção coletiva. Isto quer dizer,  romper o monopólio do saber, a posição hegemônica da função socializadora para dialógica. Como sugere Imbernón.
    A portaria de número 5941/13 da Secretaria Municipal de Educação da cidade de São Paulo dispõe sobre o regimento das unidades educacionais e destina um capítulo sobre a organização do projeto pedagógico que é o exemplo mais consistente que posso pensar de uma situação democrática na escola.

    Art. 28 – O Projeto Político-Pedagógico indica o conjunto de decisões definido pela comunidade educativa, consolidado em um plano orientador que expressa o compromisso com o alcance das metas de aprendizagem e desenvolvimento para cada agrupamento na Educação Infantil, ano do ciclo no Ensino Fundamental, série no Ensino Médio e etapas da Educação de Jovens e Adultos.
    Art. 29 – A Unidade Educacional elaborará e/ou redimensionará seu Projeto Político-Pedagógico anualmente, a partir da análise dos resultados de desenvolvimento e aprendizagem e desenvolvimento dos educandos e da avaliação das ações planejadas para o alcance das metas.
    (SME, 2013)

    O PPP é o instrumento que apresenta o fazer educacional e, por consequência, expressa a prática pedagógica das escolas, dando direção à gestão e às atividades educacionais. O PPP da escola deve ser vivo e de fato mostrar a escola, com sua cultura organizacional, suas potencialidades e suas limitações. Nessa direção, o PPP, deve se colocar como espaço de construção coletiva. Este documento é um planejamento de longo prazo, e por isso deve ser consciente e amplamente discutido.
    É perceptível nas vivências escolares que a construção das regras, assim como no documentário sobre a guarda, que não contemplam a democracia, e muitas vezes nem questionamos nosso modo de agir. A postura de isolamento docente é uma realidade também, seja por fragmentação na sala dos professores ou pela arquitetura da escola. No cumprimento cego de normas e falta de escuta qualificada, a gente se dá conta por vezes que nossa própria prática corrobora com a sua ideia de que o que faremos na escola é um serviço burocrático. A mudança de cada pessoa, de passivo a participante da construção da escola implica disponibilidade de vivenciar experiências realmente coletivas.
    O gestor escolar é o principal sujeito na implantação de uma gestão democrática, pois são seus supostos “poderes” de decisões que entram em jogo. Ele precisa incentivar um ambiente de escuta e motivar os profissionais que atuam em sua unidade, de forma que se sintam participantes do processo educativo e capazes de transformação na realidade escolar. A implementação de uma gestão democrática não ocorre de uma hora para outra, é preciso muita reflexão e pesquisa, num movimento constante de ação–reflexão-ação.

    Fonte: PORTARIA 5941/13 – SME DE 15 DE OUTUBRO DE 2013
     

Visualizando 1 post (de 1 do total)
  • O fórum ‘Aula 6 – Práticas democráticas na escola’ está fechado para novos tópicos e respostas.