Responder a: Comentários – EQUIPE FORMADORA

#13429

Todas as vezes que ouço ou digo (sim, eu digo) alguma daquelas frases, eu paro pra pensar nos DH. Atá que ponto eu tenho clareza, e questiono, esses direitos. Algumas das frases eu acho de péssimo gosto, e discordo veementemente, como “Bandido bom é bandido morto”, “Direitos humanos para humanos direitos”, Direitos dos manos”, e essas, quando escuto tenho o dever, como educadora, de me colocar e clarear as ideias de quem as diz, mas algumas outras, principalmente, aquelas que se referem aos alunos e a escola, muitas vezes concordo e questiono. Não é claro, pra mim, até onde vai a boa influência da escola para um sujeito imerso em um mundo comandado pelo poder paralelo, entre as trocas, as trocas de favores, a corrupção, os abusos, etc. Eu entendo que devo lutar contra isso e ajudar, apoiar, ouvir, meu educando e tentar, de alguma maneira, fazê-lo enxergar uma saída, mas, mesmo assim, algumas delas fazem sentido pra mim. O vídeo do programa Grag News é fantástico, fala sem rodeios sobre o que se deve falar, e mostra com dados, não deixando dúvida e incomodando, chamando a reflexão. O texto da juíza, que mais parece um poema, chega doer a alma ao ler. Espero que até o final desse curso eu consiga ser um ser humano melhor e mais atenta para os direitos universais.