Responder a: MEDIAÇÃO DE CONFLITOS.

Homepage Fóruns Assuntos Gerais Aula 5 – Mediação de Conflitos MEDIAÇÃO DE CONFLITOS. Responder a: MEDIAÇÃO DE CONFLITOS.

#12704

Falar em mediação de conflitos na escola é uma tarefa árdua que esbarra em uma “cultura de justiça punitiva” adotada em nossa sociedade e cujas influências permeiam o ambiente escolar. Infelizmente nossas escolas foram construídas sob uma estrutura rígida e hierarquizada que estabelece regras, normas e padrões a serem seguidos e que acarretam punições a quem quer que os transgridam.

Falar em “contratos sociais”, combinados, regimento escolar ou qualquer outra forma democrática de construção coletiva de normas para o bom convívio nas escolas me parece um início importante quando se almeja a possibilidade de uma mediação de conflitos eficaz. No entanto, enquanto as transgressões a estas normas ou o envolvimento em situações de conflito desencadearem unicamente consequências punitivas, estaremos distantes do conceito de “mediar conflitos” e próximos a um “resolver” ou “solucionar” baseado no medo a sanções e punições, o que pode vir a contribuir com o silenciamento de conflitos que ficariam latentes ou com o a “resolução” de conflitos por meio da força, imposição ou de alguma forma de violência.

Pensar os conflitos como inerentes a vida humana e ao convívio social, no entanto, nos permite observar estas situações sob outras perspectivas, segundo a Ana Catão como oportunidades, inclusive para a criatividade. Como seres relacionais é natural nos depararmos com conflitos oriundos das nossas inúmeras diferenças. Estar em uma situação de conflito, no entanto, não significa agir com violência. A violência não é inerente aos conflitos, mas pode estar associada a abordagem que utilizamos nestas situações ou em sua manifestação.

Enfim, a maior lição que obtive neste módulo foi a possibilidade de transformar as situações de conflito em situações de aprendizado, utilizando estas ocasiões como oportunidade para exercitar uma escuta ativa e qualificada e buscando fazer o melhor para afastar julgamentos ou ao menos colocá-los em segundo plano, de modo a mediar conflitos com maior qualidade e de modo a favorecer aqueles neles envolvidos.