Responder a: Igual x equidade

#12689
Celinha Celinha
Moderador

Ola, Caren!

Pertinente seu comentário sobre a brincadeira de roda Escravos de Jó.
Ela faz parte de um enorme acervo de músicas, cantigas e brincadeiras de tempos nos quais não se prestava atenção aos discursos que eram produzidos e reproduzidos. De fato, não se julgava importante ter nenhum cuidado com preconceitos e discriminações presentes nestes objetos de arte e brincadeira. Por serem de origem popular, é bem provável que não fossem mesmo percebidos nenhum elemento que devesse ser evitado. Na cantiga Escravos de Jó se mistura um personagem bíblico, Jó, com escravidão. Não sabemos se Jó possuía escravos ou não. E ainda temos a palavra Caxangá, de origem africana. Não é totalmente certo, mas alguns pesquisadores dizem que os próprios escravos a cantavam como um momento de animação contar seus feitores. Não podemos saber ao certo.
O importante é nunca deixar de pontuar com as crianças estas questões. Se vamos cantar, então conversemos sobre a canção. Ou escolhemos outra que nos sentimos mais confortáveis. O tempo tratou de revisar muitas das cantigas e brincadeiras, além da própria literatura. Cabe ao professor ficar atento e problematizar para si mesmo e para sua turma. Saudações! Grata pela participação!