Etapa 2. um pacto pelos direitos Humanos
 
Etapa 2. um pacto pelos direitos Humanos

“O que não é, porém, possível é sequer pensar em transformar o mundo sem sonho, sem utopia ou sem projeto. (…) Na verdade, a transformação do mundo a que o sonho aspira é um ato político, e seria uma ingenuidade não ‘re-conhecer’ que os sonhos têm seus contra-sonhos’.”
Paulo Freire, em Pedagogia da indignação:
cartas pedagógicas e outros escritos

Para a Educação em Direitos Humanos acontecer, a adesão precisa ser pessoal e coletiva, pois exige o compromisso de cada integrante e a mobilização coletiva para implementar um processo de revisão das práticas educacionais no convívio escolar.
Nesse sentido, além de definir juntos a maneira de se relacionar, será tão ou mais importante compartilhar os desejos que movem cada um no Projeto e alinhar caminhos para definir onde se quer chegar.


Bibliografia