Carta para os educadores e as educadoras
 
Carta para os educadores e as educadoras

Projeto Respeitar é Preciso! veio para fazer história. Com a finalidade de implementar as Diretrizes Curriculares Nacionais para a Educação em Direitos Humanos na Educação Básica (2013), esse projeto é um espaço para que todos possam experimentar e construir o caminho de cada escola para a implantação da Educação em Direitos Humanos (EDH).

Uma das frentes do Instituto Vladimir Herzog, o Vlado Educação atua na área educacional para promover a cultura dos Direitos Humanos e tem a satisfação de desenvolver esse projeto junto com todos os participantes.

Este material foi organizado para subsidiar a prática sem engessá-la. Cada escola fará o uso que considerar mais adequado a seu contexto, sua equipe, sua comunidade, sua história, enfim, suas condições humanas, materiais, de tempo e espaço. O Respeitar é Preciso! existe para orientar e “estar junto” nessa empreitada.

Além de suporte para as ações na escola, este material tem como objetivo orientar o processo de formação continuada, que, com a interlocução e a assessoria da equipe do Vlado Educação, buscará tematizar as práticas que serão desenvolvidas para a implementação da EDH.

Como é essencial que este material dialogue com a realidade das escolas do município, com todos os integrantes da comunidade escolar e com as especificidades dos diferentes segmentos da escolaridade (Educação Infantil e Ensino Fundamental), para a sua elaboração, utilizamos duas estratégias: 1) Realização de uma pesquisa qualitativa, na forma de grupos focais, com professores, alunos, gestores, familiares e funcionários; 2) Realização de três módulos do curso Respeitar é Preciso!, sendo dois voltados a todos os integrantes das comunidades escolares das regiões dos quatro Centros de Educação em Direitos Humanos (CEDHs) e um voltado aos gestores das escolas que integram o Projeto.

Isso nos permitiu compreender como as escolas municipais vivem hoje a questão do respeito mútuo, bem como pudemos submeter parte do material produzido à avaliação dos participantes dos cursos, o que nos possibilitou detectar, com o auxílio dos especialistas consultores do Projeto, os pontos fracos e fortes do que estávamos produzindo.

Esta segunda edição do material do Projeto Respeitar é Preciso! incorpora a experiência de sua realização nas escolas durante o ano de 2015, além de pareceres e troca com a Diretoria de Orientação Técnica da Secretaria Municipal de Educação (DOT-SME) e seus núcleos, das diferentes coordenações da SMDHC-SP e de contribuições de consultores especialistas, o que enriqueceu e aprimorou o texto e a organização gráfica para melhor cumprir sua função.

Esta publicação inclui cinco cadernos, complementares entre si: o Respeito na Escola: Orientações Gerais e mais quatro cadernos temáticos (Respeito e Humilhação, Diversidade e Discriminação, Democracia na Escola e Sujeitos de Direito).

O caderno Respeito na Escola: Orientações Gerais é composto de três partes. A parte I (“Sobre o Projeto Respeitar é Preciso!”) contém uma apresentação detalhada do Projeto, seus objetivos, como organizar e encaminhar as ações em cada escola. A parte II (“Uma escola respeitosa para todos”) propõe que os adultos educadores realizem uma sequência de atividades pensada para sensibilizar e para promover a reflexão sobre DH e EDH, o processo de adesão ao Projeto, o mapeamento das questões sobre respeito e desrespeito na escola até chegar à elaboração de um plano de ação. As atividades são entremeadas de textos de apoio para leituras complementares. Na parte III (“EDH para todas as idades”), há textos e atividades para dar suporte ao trabalho de EDH com os alunos na Educação Infantil e no Ensino Fundamental, contemplando as especificidades de cada segmento da escolaridade.

Nos demais cadernos, vocês encontrarão a abordagem de quatro temas considerados importantes, também com textos e orientações de atividades como subsídios para a prática de EDH na escola.
Entendemos que, para que a escola se torne um espaço em que os Direitos Humanos sejam vivenciados, ela precisa se olhar, se pensar e se organizar com essa finalidade. Assim, a Educação em Direitos Humanos pressupõe o trabalho conjunto de toda a equipe escolar (direção, equipe gestora, coordenação, professores, profissionais de apoio, alunos e familiares) e um processo de formação intimamente ligado às próprias experiências vividas na escola, com a intenção de garantir vivências respeitosas para alunos e educadores de forma geral.

O percurso proposto nesse projeto foi pensado para propiciar aos participantes olharem e “reolharem” para as práticas na escola de maneira progressiva, de modo a chegar maduros e entrosados para a elaboração de um plano de ação. Esse percurso prevê momentos de trabalho individual, em grupo, para reflexões e ações, possibilitando a construção de um espírito coletivo que escuta, pensa, reflete, faz e celebra junto todas as suas conquistas.

Esse é o espírito que sugerimos que seja mantido, adaptando para cada realidade, fundindo, modificando, reduzindo ou ampliando as atividades aqui encontradas.

Fruto de um trabalho conjunto, esse projeto foi construído em processo. Convidamos a todos para continuá-lo, criando formas próprias de atuar.

Boa leitura e bom trabalho.

Vlado Educação


Bibliografia